Publicado em 13/10/2017 as 8:00am

Ao lado de Senador, brasileira fala sobre medo da deportação em CT

O senador Richard Blumenthal e “Dreamers” de Connecticut realizaram uma coletiva de imprensa em Hartford para falar sobre as ações do presidente Donald Trump em relação à imigração ilegal.

Ao lado de Senador, brasileira fala sobre medo da deportação em CT Jovens indocumentados lutam para manter proteção da deportação.

O senador Richard Blumenthal e “Dreamers” de Connecticut realizaram uma coletiva de imprensa em Hartford para falar sobre as ações do presidente Donald Trump em relação à imigração ilegal. O assunto mais importante foi em torno do cancelamento do DACA, programa que protege da deportação quase um milhão de jovens indocumentados e concede Autorização de Trabalho por um certo período.

Em seu discurso, Blumenthal disse aos jovens: "Este país prometeu-lhes que vocês poderiam ficar aqui. Agora, o presidente dos Estados Unidos está à beira de quebrar esta promessa. Estamos lidando com vidas reais. Não é um reality show. Estamos lidando com pessoas reais que podem contribuir com este país e não devemos dizer não para estas contribuições. Não devemos lidar com estes jovens como se fossem peões em um reality show. Devemos dar-lhes um tratamento justo e humano”.

A mais recente ação do presidente Trump foi a de usar os jovens indocumentados para conseguir o muro na fronteira. Ele disse aos líderes no Congresso que as suas prioridades de imigração devem ser promulgadas em troca da proteção prolongada da deportação de centenas de milhares de jovens imigrantes.

A lista apresentada por Trump comobarganha inclui o financiamento para a construção do muro fronteiriço ao sul do país e o bloqueio de recursos para cidades consideradas santuários, como New Haven e Hartford.

A brasileira Camila Bortolleto está entre os 800 mil jovens que se beneficiaram do DACA e agora podem entrar na lista de deportações. Ela chegou a Connecticut, vinda do Brasil, quando tinha apenas nove anos de idade.

Ela disse que conseguiu o seu ensino médio e a faculdade mesmo sendo indocumentada. “Antes eu não conseguia trabalhar e não conseguia usar o meu diploma e quando o DACA surgiu, tudo mudou, minha vida mudou”, disse ressaltando que ela teme ser deportada junto com milhares de outros jovens.

A brasileira se tornou uma ativista na luta pelos direitos dos jovens indocumentadas e suas famílias. Ela acrescentou: “A deportação divide as famílias. Dói para as famílias verem os pais se separarem de seus filhos”.

O senador Blumenthal disse que o Congresso deve aprovar o DREAM ACT que poderá manter os jovens protegidos e abrir um caminho para a cidadania.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News