Publicado em 16/10/2017 as 8:00am

Conheça João Matos, o brasileiro mais nova-iorquino de NY

O empresário João de Mattos é o idealizador do Brazilian Day, a maior festa de brasileiros...

Conheça João Matos, o brasileiro mais nova-iorquino de NY João de Matos, o brasileiro mais Nova-iorquino de NY.

O empresário João de Mattos é o idealizador do Brazilian Day, a maior festa de brasileiros fora do Brasil.

Dono da BACC e do Restaurante Plataforma, no primeiro final de semana de setembro ele literalmente para 20 blocos da cidade para receber mais de 1 milhão de Brasileiros, vindos de toda parte dos EUA, do Brasil e do mundo para esta grande festa.

Ele chegou aos EUA aos 18 anos, com a intenção de levar um Mustang para o Brasil. “Naquela época, existia uma lei que você podia ficar seis meses na América e levar um carro usado para o Brasil sem pagar os impostos de importação. Segundo o João de Mattos o início do Brazilian Day não foi exatamente como ele queria, mas hoje é a maior festa de Brasileiros fora do Brasil. Até os policiais americanos disputam para trabalhar neste evento.

Brazilian Times - Como foi para você esta mudança de país, foi uma coisa planejada ou aconteceu na sua vida?
João de Matos - Eu trabalhava com o meu tio Modesto Mastrorosa, e ele era o dono da maior agência de passagens em São Paulo. A Agência Geral Tour Brasil, foi o primeira a emitir uma passagem aérea no Brasil! E lógico, na agência tinha sempre revistas "importadas" e foi quando eu vi o novo Ford Mustang 1964. Eu vi e falei "eu quero". Naquele tempo se você ficasse 6 meses nos Estados Unidos a lei permitiria levar um carro usado para o Brasil sem pagar os impostos, mas "felizmente" a lei mudou e aqui estou porque acabei ficando por aqui.

BT - Como você viveu este processo de adaptação?
JM - Foi complicado, apesar de ter dois amigos de infância já morando em Miami, minha primeira cidade na America por um ano. Eu sempre tinha o carinho da minha mãe que nunca me deixou faltar absolutamente nada e de repente ela se foi e já não estava mais do meu lado. Tive que me adaptar.

BT - O que você mais gosta do lado profissional e pessoal morando em Nova York?
JM - O que eu mais gosto é que você sempre tem que estar atento a tudo e a todos pois tudo pode mudar de repente e você tem que estar pronto para qualquer coisa.

BT - Do Brasil, quais são as lembranças melhores?
JM- A minha infância foi fantástica! Sempre quando vou para São Paulo, aliás todas as vezes que vou, eu dou uma volta de carro na rua onde eu morava. A minha casa estava lá até há uns cinco anos e agora fizeram um armazém. Passo também na maternidade onde eu nasci, adoro fazer isso. Já até levei minhas filhas para verem meu nome em uma das paredes que eu e meus amigos escrevíamos.

BT - 0 Uma das muitas experiências inesquecíveis que você já viveu aqui nos EUA?
JM - Como fala o meu amigo Roberto Carlos "foram tantas as emoções" que é impossível apontar uma só! Tive muitas, cada dia uma diferente. No último BR Day tivemos o recorde de público e isso para mim foi maravilhoso.

BT - Conta para nós um dos melhores momentos do Brazilian day?
JM - Tivemos muitos, mas um que foi muito importante foi quando nomearam a West 46 ST "Litlle Brazil Street e isso ficará para sempre.

BT - O que o público ainda não sabe sobre você? Dá para contar?
JM - Eu acho que todos sabem tudo sobre mim. Lógico que muita gente não sabe sobre minha vida pessoal. Fui casado por 15 anos e tenho 2 filhas. Minha filha mais nova é casada com o filho do Robert di Niro. Outra coisa que nem todo mundo sabe é que fui condecorado Comendador de primeiro grau por tudo que eu faço em prol da comunidade Brasileira. Sim, obrigada, vocês podem me chamar de "Comendador João de Matos".

BT - Qual o legado que você gostaria de deixar e como você gostaria de ser lembrado no futuro na nossa comunidade nos EUA?
JM - Que sempre fui uma pessoa honesta e que sempre dei o melhor de mim para a comunidade aqui nos EUA que eu tanto adoro.

Fonte: Redação - Brazilian Times