Publicado em 20/11/2017 as 10:00am

Morre pioneiro na comunidade brasileira nos EUA

Hyalker Ferreira do Amaral Filho morava há cinco décadas no país.

Morre pioneiro na comunidade brasileira nos EUA O funeral de Amaral aconteceu no sábado, 18.

Na quinta-feira (16), faleceu Hyalker Ferreira do Amaral Filho, de 77 anos, natural do Rio de Janeiro, morador em Elizabeth. Ele faz parte do grupo de brasileiros pioneiros que imigraram aos EUA em meados da década de 60 e estava internado no Elizabeth Nursing & Rehab Center, localizado na mesma cidade.

Hyalker era casado há 49 anos com Marilena Amaral (Limoeiro) e pai dos gêmeos Hyalker L. e Hydalker L. Amaral e de Larissa L. Amaral. Ele deixou os irmãos Hyvalker, Hydalker) e Hyalkiria Pereira, além de muitos primos, sobrinhas, sobrinhos e amigos queridos.

Nascido e criado no Rio de Janeiro, na Colônia dos Pescadores Z-10, Zumbi, no bairro da Ilha do Governador, Hyalker imigrou para os EUA em 1967, fixando residência na região de Newark e Elizabeth. Ele trouxe Marilena para os EUA em 1968, como muitos dos pioneiros que vieram na década de 1960, para estabelecer uma nova vida com novas oportunidades. Inicialmente, sem falar inglês, o casal procurou várias oportunidades de trabalho e ele, posteriormente, obteve uma longa carreira como químico, formando-se na Universidade Rutgers, com um B.A. em Química, e como agente imobiliário.

De acordo com o Brazilian Voice, “Amaral”, como era chamado por muitos, foi membro assíduo da comunidade brasileira com Marilena, pois ele jogou no time de futebol Jersey Brazilians e dançava a noite com a esposa no antigo clube de Jersey Brazilians, trabalhava nas barracas durante os festivais do Dia do Portugal ou do Dia da Independência do Brasil, cantando na Escola de Samba Verde e Amarela ou passando o tempo com os amigos em Newark, assistindo aos jogos da Seleção Brasileira. Hyalker era um brasileiro orgulhoso e honrado por ser um cidadão americano, assim como seus filhos.

O serviço fúnebre aconteceu na Funerária Gorny & Gorny, na 215 Elizabeth Avenue, em Elizabeth (NJ), no sábado (18).

Fonte: Redação - Brazilian Times