Publicado em 13/12/2017 as 6:00pm

Brasileirinha perde luta contra doença rara em Boston (MA)

Em outubro de 2016, através de Cíntia Miranda, que mora em Quincy (Massachusetts), a...

Brasileirinha perde luta contra doença rara em Boston (MA) Foto na época em que Ana Clara lutava contra a doença.

Em outubro de 2016, através de Cíntia Miranda, que mora em Quincy (Massachusetts), a comunidade brasileira tomou conhecimento da luta da pequena Ana Clara a “desregulação imune”, uma doença extremamente rara e que ameaça a vida devido a deficiência de gama de CD3. “Minha sobrinha chegou na vida da minha irmã para trazer muita alegria”, disse Cíntia na época.

Ana nasceu na primavera de 2014 e no verão de 2015 ela começou a apresentar alguns problemas de saúde. Diante disso, foi preciso interna-la no Boston Children´s Hospital e, de acordo com as informações, a doença que ela tinha nunca tinha sido tratada no local antes devido a raridade. A criança foi atendida por vários especialistas, tais como gastroenterologista, pneumologista, imunologista e hematologista.

Na época, os tratamentos e um transplante de medula óssea custavam US$50 mil e a família lançou uma campanha no site Go Fund Me, contando com o apoio da comunidade. Mas conseguiram arrecadar menos de US$900. Poucas pessoas colaboraram.

Agora, pouco mais de dois anos de uma luta intensa que a família travou para conseguir salvar Ana, a pequena não resistiu e morreu. Ela faleceu no domingo, dia 10.

Em uma nova campanha, desta vez para ajudar nas despesas de funeral, Cíntia pede a ajuda da comunidade. “Ana era linda, pura e forte. Ela esteve nas nossas vidas por apenas quatro anos mas nos ensinou muitas lições de vida”, disse.

O motivo da campanha, é que a mãe de Ana é mãe solteira e durante o período do tratamento da filha, trabalhou pouco e contou com a ajuda de amigos para se manter. “Ela largou a sua carreira, vendeu a sua casa, e deixou tudo para trás para batalhar pela vida da sua filha, lado a lado, desde outubro de 2015”, continua.

Cíntia pede para que a comunidade se sensibiliza e ajude a família neste momento de dor. “A mãe está desempregada há dois anos”, finaliza.

A campanha foi aberta na segunda-feira, dia 11, e o objetivo é conseguir US$15 mil. Até o fechamento desta matéria havia sido arrecadado quase US$2,500. Quem quiser fazer uma doação de qualquer valor, acesse o link goo.gl/4UipWe.

Fonte: Redação - Brazilian Times