Publicado em 13/12/2017 as 7:00pm

Miami River Art Fair abre a “Art Basel Week"

A união entre a Art Basel e as feiras paralelas tornaram a semana de arte de Miami um grande...

A união entre a Art Basel e as feiras paralelas tornaram a semana de arte de Miami um grande evento cultural na cidade, que combina exposições, atividades culturais, festas e eventos, música, cinema, arquitetura, moda e design. A quinta edição da feira do Miami River Art Fair, feira internacional de arte contemporânea, acontece anualmente no Downtown Miami Convention Center, dentro do James L. Knight International Center, foi aberta no dia 4.

Como não poderia deixar de ser, o Brasil está mais uma vez muito bem representado. O Pavilhão Brasil, patrocinado pela Revista Acontece Magazine apresenta este ano um seleto grupo de nove artistas e variadas formas de arte.

O mineiro Fernando Pacheco, que veio para várias atividades artísticas, inclusive uma exposição individual, apresenta cinco obras em tela e acrílico ao lado do arquiteto Wilson Pinto que mostra este ano uma das maiores telas da feira, agradando sempre com suas cores fortes e efeitos suaves. A fotógrafa Nila Costa do Rio De Janeiro que já fotografou mais de três mil grávidas, veio a Miami para mostrar sua arte pela primeira vez e surpreendeu com sua apresentação de fotografias belas e fora do comum dentro do tema. O artista Rafael Ludicanti que acaba de mostrar suas obras em Tokyo e Londres, apresenta suas mulheres em crayon e papel inspirando-se em Modigliani. Silvana Soriano que além de artista é professora de arte traz a feira três obras de papel com desenhos lúdicos. O arquiteto e professor de arte, Jonatas Chimen apresenta uma coleção interessantíssima de figuras mitológicas e Lucia Disconzi que expressa sua arte em esculturas de pedras brasileiras.

Entre os brasileiros está o haitiano David Boyer que veio de Port Au Prince com o apoio do projeto Atelier Sem Fronteiras apresentando um delicado trabalho com materiais reciclados que representam figuras mitológicas em botões, peças eletrônicas, pedras e vários objetos pequenos. O Americano Robert Swedroe que além de artista também é arquiteto, trouxe uma coleção de pop art em forma de colagens retratando ícones da história do esporte, cinema e da música como Beatles, Elizabeth Taylor e Mohamed Ali.

O pavilhão Brasil / Espaço Acontece, que começou apenas com artistas brasileiros, está direcionando sua curadoria e conceito para uma seleção de artistas cada vez mais globalizada e contará no ano que vem com artistas dos cinco continentes. A MRAF acontece anualmente e é concebida como uma vitrine de galerias, artistas e projetos de classe mundial.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News