Publicado em 14/12/2017 as 7:49pm

Capixaba é encontrado morto em Malden

O mecânico Sandro estava pendurado, pelo pescoço, em um lift da oficina.

Capixaba é encontrado morto em Malden Sandro estaria morandona oficina onde foi encontrado morto.

Natural do Espírito Santo, o capixaba Sandro da Silva foi encontrado morto em seu local de trabalho na manhã desta quinta-feira, dia 14. Ele trabalhava como mecânico em uma oficina na cidade de Malden (Massachusetts), onde passava a maior parte do tempo e de acordo com amigos próximos, ele havia se mudado para lá.

O brasileiro vivia nos Estados Unidos há cerca de 20 anos e a reportagem do Brazilian Times conversou com uma pessoa com o conhecia há muitos anos, mas pediu para não ser identificado devido a delicadeza da situação. “Nós éramos muito amigos, mas ele tinha uma instabilidade emocional enorme”, disse.

Sandro trabalhava como mecânico e era um dos melhores e bastante procurado pela comunidade. A especialidade dele era transmissão. “Ele começou a conhecer mecânicas de automóveis quando ainda era uma criança”, afirmou ao migo.

De acordo com os relatos de testemunhas, Sandro trabalhou na oficina até tarde da noite na quarta-feira, dia 13. Um funcionário, que estava com ele ajudando a fazer o trabalho, foi embora mais cedo e deixou o capixaba sozinho.

Na manhã seguinte, o mesmo funcionário chegou, alguns clientes foram se aglomerando do lado de fora da oficina e ninguém sabia onde o Sandro estava. “Foi então que ele olhou através de uma janela de vidro e viu o capixaba pendurado em um dos lifts”, disse o amigo.

Apesar de Sandro estar vivendo problemas emocionais e já ter tido problemas ele era uma pessoa bastante querida e gostava de se reunir com amigos em e promover churrascos. “Infelizmente ele não conseguiu se legalizar e talvez isso seja um dos motivos para a sua instabilidade emocional”, disse. “Além disso ela já teve problemas com as autoridades no passado e já foi preso”, continuou.

Sandro deixou uma carta onde supostamente teria escrito os motivos que o levaram a cometer o suposto suicídio. Mas a polícia a levou e ninguém teve acesso ao conteúdo da escrita. Ele tinha alguns parentes que moravam nos Estados Unidos, mas ninguém sabe quando será o velório.

Nesta sexta, dia 15, o amigo que conversou com a redação do BT vai entrar em contato com as autoridades para saber quando o corpo será liberado, pois somente depois é que será determinada uma data para que os amigos se despeçam de Sandro.

Fonte: Redação - Brazilian Times