Publicado em 15/12/2017 as 12:00pm

Brasileiros participam de evento na Universidade de Boston

Em 2 de dezembro de 2017, a SciBr Foundation realizou um simpósio de um dia chamado SciBr...

Brasileiros participam de evento na Universidade de Boston A Cônsul Glivânia de Oliveira, segunda da direita para a esquerda, com palestrantes e organizadores do evento.

Em 2 de dezembro de 2017, a SciBr Foundation realizou um simpósio de um dia chamado SciBr Summit 17, na Universidade de Boston. Um público de cento e trinta participantes, provenientes de 20 estados dos Estados Unidos e do Canadá, se reuniram para discutir e aprender sobre ciência e inovação. Discussões provocativas foram conduzidas principalmente por brasileiros baseados no exterior.

Durante o evento, os participantes foram entretidos por várias atividades que os conectaram e inspiraram a discutir e propor soluções para uma série de questões envolvendo academia e indústria, em relação à diversidade, colaboração, comunicação científica e inovação.

Acompanhando palestrantes brilhantes, os keynotes não poderiam ter sido melhor escolhidos. Primeiro, Fernanda Viégas (Google) transformou os tópicos de visualização de dados e machine learning em uma apresentação muito simples e cativante que surpreendeu a todos. À tarde, Jerome Friedman, Prêmio Nobel de Física, deu uma palestra sobre seu caminho para a descoberta dos quarks e finalizou sua participação discutindo a importância do financiamento do governo para a ciência.

Jerome Friedman no SciBr Summit 17.

"Ao financiar a ciência, financia-se a educação, aumenta-se o nível da população, e insere-se novas tecnologias na economia. Toda a tecnologia, a tecnologia mais importante, vem da ciência básica. Se não há investimento em ciência básica, não haverá tecnologia revolucionária. "- Jerome Friedman no SciBr Summit 17.

Jerome é um dos 23 Prêmios Nobel que assinaram uma carta dirigida ao governo brasileiro sobre os riscos de reduções drásticas no orçamento para a ciência. Os participantes ficaram positivamente surpresos quando o palestrante disse que, na opinião dele, Cesar Lattes deveria ter conquistado o Prêmio Nobel e foi uma inspiração para toda uma geração de cientistas.

Outros palestrantes também destacaram suas perspectivas de carreira: Vanessa Sperandio (UT Southwestern) convocou os cientistas jovens à correrem riscos e explorarem diferentes áreas durante o doutorado e o pós-doutoramento. Rogério Vivaldi (Bioverativ) enfatizou que se pode fazer uma boa ciência em qualquer lugar, não importa se em Boston ou no Brasil, e que inovações revolucionárias e fundamentais podem acontecer em qualquer momento durante a pesquisa.

Participantes do SciBrSummit 17.

Para fechar o dia, cinco participantes foram selecionados para apresentar seus trabalhos em uma sessão de três minutos "You in the Spotlight". A sessão foi inspirada nas apresentações do TED Talk e todos os participantes selecionados foram treinados pela organizadora licenciada da TEDx, Georgia Lima.

SciBr Summit 17também teve eventos satélites, como uma exposição de pré-estreia do filme Flores de Baobá - um documentário evocativo e emocionante que explora a desigualdade educacional como um problema global nas comunidades negras - seguido de uma discussão com a Diretora, Gabriela Watson, e um coquetel de recepção.

Um encontro com representantes da Rede PUBs (Pesquisadores e Universitários Brasileiros), apoiado pela SciBr Foundation e estabelecida em diversos estados dos Estados Unidos e Canadá, discutiu como fomentar e nutrir redes baseadas em conhecimento.

Finalmente, as atividades acabaram com um evento no Hotel Hyatt, onde os participantes, palestrantes e organizadores desfrutaram de muita música, comida e bebidas brasileiras.

Para saber mais sobre SciBr Foundation e SciBr Summit 17, contate contact@scibr.org ou acesse www.scibr.org

Fernanda Veihas, Google.

 

Fonte: Redação - Brazilian Times