Publicado em 29/12/2017 as 11:00am

Pai de jovem morto por indocumentado diz que governador da Califórnia “deveria ir para o inferno”

A afirmação foi feita por Don Rosemberg que criticou o fato do estado se tornar um estado santuário de imigrantes.

Pai de jovem morto por indocumentado diz que governador da Califórnia “deveria ir para o inferno” Pai exibe foto do filho que foi morto em um acidente provocado por um imigrante.

O pai de um jovem assassinado por um imigrante indocumentado criticou a lei estadual da California que a “transforma em estado santuário”. Don Rosemberg disse, na quarta-feira (27), em entrevista para a “Fox and Friends”, e afirmou que o governador Jerry Brown “deveria ir direto para o inferno”.

Bastante indignado, o homem ressalta que “queria que o governador “pegasse um trem bala e fosse para o inferno e ficasse por lá”. Ele disse que o político se preocupa com criminosos, sejam legais ou não, e chamou isso de “ultrajante”.

O filho de Don foi morto em 2010 por Roberto Galo, um imigrante de Honduras. De acordo com os registros judiciais, Drew Rosember estava em sua motocicleta, em San Francisco, quando o acusado fez uma curva e colidiu com ele.

Após o acidente, Galo passou por cima do corpo de Drew na tentativa de fugir do local. O imigrante havia sido parado pela polícia de San Francisco alguns meses antes por dirigir sem carteira de motorista e dirigir no sentido errado em uma rua de mão única. Em vez de ser preso, ele foi multado e liberado.

Em suas críticas, Don fala que a acusação contra o imigrante foi, originalmente, de homicídio veicular, mas depois foi reduzida uma contravenção de homicídio culposo. O imigrante passou apenas 43 dias na prisão e foi liberado para responder ao processo em liberdade e recebeu autorização para viver nos Estados Unidos por mais dois até ser deportado.

"Quando Obama era presidente, não conseguíamos falar com ninguém", disse Rosenberg. "Não houve resposta alguma", disse, expressando a sua preocupação com um provável acordo sobre o programa DACA (Deferred Action for Childhood Arrivals) e disse que o governo deveria consertar o resto do sistema de imigração antes de abordar o problema.

"Nossa posição é que os políticos não façam nada sobre o DACA até que o Governo cuide de todo o resto sobre a imigração ilegal e estou muito nervoso com isso", disse Don.

San Francisco é uma cidade santuário e recentemente foi assunto na mídia nacional pelo caso de José Inés Garcia Zarate ter sido inocentado do assassinato de Kate Steinle. Um júri decidiu que o imigrante indocumentado não era culpado pelas acusações, exceto a de posse de uma arma de fogo.

O assassinato de Steinle provocou um debate nacional sobre a legalidade das cidades do santuário e a politização da imigração.

Rosenberg apareceu em um anúncio de televisão em maio, onde ele falou de Steinle e seu filho, dizendo que "a Califórnia deveria ser um santuário para os californianos". Ele apelou a Brown para não assinar o projeto de lei tornando a Califórnia um santuário por completo, mas os democratas do Senado aprovaram o projeto e o Governador o assinou em outubro.

Fonte: Redação - Brazilian Times