Publicado em 5/01/2018 as 10:00am

DJ Anderson Rodeio é liberado pelo ICE

Anderson Batista foi preso por agentes federais quando saía do prédio da Corte Distrital de Marlborough (MA).

Após ficar detido pelo departamento de Imigração (ICE) durante pouco mais de 1 mês, Anderson Batista, popularmente conhecido como DJ Anderson Rodeio, foi liberado e relatou sua saga ao Blog do jornalista Jehozadak Pereira. Ele foi preso em 27 de novembro, quando saía do prédio da Corte Distrital de Marlborough, Massachusetts.

Batista detalhou que entrou nos EUA em setembro de 2016 portando o visto J-1, o qual permitiu trabalhar e estagiar numa fazenda em Iowa. Além disso, ele portava um visto de turista, que venceu em 2007. A mudança para Massachusetts deveu-se ao fato de ele ter um parente que mora no estado. Após adaptar-se à comunidade, o DJ decidiu viver nos Estados Unidos. Ele detalhou ao Blog que nunca teve anteriormente problemas com a justiça ou o ICE.

Em 27 de novembro, Batista compareceu à audiência em decorrência de uma discussão ocorrida entre ele e a então namorada poucos meses antes, na cidade de Marlborough (MA). Na ocasião, a polícia foi acionada ao local e ele preso. Após o incidente, o DJ teria se mudado de Marlborough para a cidade de Lowell.

“Não houve agressão nem da minha parte e nem da parte dela. O que aconteceu foi um desentendimento que é comum a qualquer casal”, disse Anderson, frisando que a ex-namorada o ajudou durante o período em que esteve preso.

O Brazilian Voice relata que ainda delegacia de Marlborough, Batista pagou fiança e uma audiência foi agendada para um mês depois, a qual a ex-namorada não compareceu. Na segunda audiência, o advogado contratado por ele não pôde comparecer e na terceira audiência, o brasileiro foi informado que o caso estaria encerrado e que uma data para fechá-lo já havia sido solicitada. Entretanto, ao deixar a Corte Distrital, Anderson foi abordado por um agente do ICE e levado a Burlington e no mesmo dia transferido para Plymouth onde permaneceu detido por 31 dias. Ao ser preso, o agente disse-lhe que ele estava sendo detido por ter permanecido nos EUA após o vencimento do visto.

Um dia após o Natal, em 26 de dezembro, durante uma audiência no tribunal de imigração, a fiança de US$ 10 mil foi estipulada e paga, permitindo a liberação do brasileiro, pois, conforme o juiz, ele não representa perigo à segurança pública. Batista não está sendo monitorado por um aparelho GPS e espera em liberdade o dia em que terá de comparecer novamente perante um juiz de imigração. O dinheiro para o pagamento da fiança foi conseguido graças à campanha beneficente lançada no website GoFundMe.com.

Feliz com o verdadeiro “presente de Natal”, o DJ comentou que “Agora é focar nas coisas boas e agradecer pela segunda chance que Deus está me dando”.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News