Publicado em 12/01/2018 as 8:00am

ICE realiza batidos em lojas do 7-Eleven em todo o país

O diretor interino da agência afirmou que vai quadruplicar operações contra imigrantes indocumentados em locais de trabalho.

ICE realiza batidos em lojas do 7-Eleven em todo o país Oficiais conversam com funcionários da loja.

Os agentes de imigração tornaram as lojas do 7-Eleven um alvo dos ataques contra empregadores que contratam imigrantes indocumentados. Na quarta-feira, dia 10, os oficiais federais do Immigration and Customs Enforcement (ICE) “invadiram” 98 lojas em todo os Estados Unidos, iniciado uma auditoria e entrevistas com funcionários e gerentes.

Pelo menos 21 pessoas de estarem ilegalmente nos EUA foram presas. "As ações de hoje enviam uma mensagem forte às empresas norte-americanas que contratam e empregam mão-de-obra ilegal. O ICE aplicará a lei e se você for quebrá-la, será responsabilizado", disse Thomas Homan, diretor interino da agência de imigração em um comunicado.

Esta é a maior operação realizada em locais de trabalho para aplicar a lei contra a imigração ilegal desde que Donald Trump assumiu o cargo.

Desde que foi empossado, Trump tem mantido uma dura política contra a imigração e, em outubro passado, Homan se comprometeu a quadruplicar as repressões em locais de trabalho. Ainda assim, na terça-feira (09), o presidente parecia aberto para falar de uma reforma abrangente de imigração.

Ele também disse que apoia uma solução para o Deferred Action for Childhood Arrivals, programa que protege alguns imigrantes da deportação e concede autorização de trabalho por um período.

O ICE informou que os oficiais abordaram as lojas do 7-Eleven em Washington, DC e mais 17 estados: Califórnia, Colorado, Delaware, Flórida, Illinois, Indiana, Maryland, Michigan, Missouri, Nevada, New Jersey, New York, Carolina do Norte, Oregon, Pensilvânia, Texas e Washington.

O 7-Eleven emitiu uma declaração e procurou se distanciar das práticas de contratação dos donos das franquias: "Os franqueados 7-Eleven são donos de empresas independentes e são os únicos responsáveis pelos seus funcionários, incluindo decidir quem contratar e a verificação de sua elegibilidade para trabalhar nos Estados Unidos", disse a empresa. "Isso significa que todos os funcionários da loja franqueada são funcionários do franqueado e não do 7-Eleven Inc."

A empresa acrescentou que "leva a sério o cumprimento das leis de imigração e encerrou os acordos de franquia com franqueados condenados por violar essas leis".

Nove proprietários e gerentes de franquias foram presos por conspiração por cometer fraudes, uso de identidades roubadas e ocultar e abrigar funcionários que estão no país ilegalmente, de acordo com o ICE. “Os ataques na quarta-feira foram feitos para garantir que "a empresa tome as medidas adequadas para práticas de contratação e emprego mais responsáveis", disse a agência.

Fonte: Redação - Brazilian Times