Publicado em 29/01/2018 as 11:00am

Dois brasileiros são presos por lavagem de dinheiro e tráfico de pessoas

No dia 23, dois brasileiros compareceram ao Tribunal de Miami-Dade (Flórida) para serem...

Dois brasileiros são presos por lavagem de dinheiro e tráfico de pessoas Márcia Tiago é citada como uma das reponsáveis pelo esquema.

No dia 23, dois brasileiros compareceram ao Tribunal de Miami-Dade (Flórida) para serem julgados por envolvimento em um esquema internacional de contrabando de pessoas e lavagem de dinheiro. De acordo com a acusação, a rede criminosa atuou durante três anos e foi responsável por centenas de brasileiros que entraram ilegalmente nos Estados Unidos.

A lavagem de dinheiro, conforme relatado no Tribunal, era feita através de várias empresas locais.

Cabisbaixos, Eduardo Pereira, 40, e Márcia Tiago, 48, ouviram as acusações de que são os cabeças do esquema que lavou pelo US$8 milhões, em três anos, em nome de um terceiro suspeito, Vantuir de Souza, que é apontado como o chefe da organização criminosos e está em prisão domiciliar no Brasil, onde responde por acusações de tráfico humano.

Eduardo Pereira também está preso

Conforme informações relatadas pelo Brazilian Times em edições anteriores, Vantuir foi preso depois que investigadores chegaram à conclusão de que ele era o suposto líder do esquema que culminou com o desaparecimento dos brasileiros nas Bahamas em 2016.

O esquema cobrava a quantidade US$25mil por brasileiro e a maior parte do dinheiro, de acordo com os investigadores, era destinada à Eduardo e Márcia, que residiam em North Miami. “Eles lavavam o dinheiro ilegal utilizando as empresas identificadas como Maxdu Properties LLC, Get Trade Enterprises LLC, Alaska Inc. e Auto Exchange USA Corp”, afirma a acusação.

O casal responderá por seis acusações, entre elas como lavagem de dinheiro e operação de serviços financeiros sem autorização. Não ficou definido qual pena poderá ser aplicada, mas especialistas acreditam que se forem condenados, os dois podem passar décadas na cadeia.

Na audiência do dia 23, a juíza Mindy Glazer, ordenou prisão domiciliar e uma fiança de US$300 mil para cada um.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News