Publicado em 31/01/2018 as 10:00am

Criada em Boston (MA), atriz e cidadã americana fala como sobreviveu após pais serem deportados

Atriz, autora e ativista, Diane Guerrero discursou em Brownsville, nesta terça-feira (30) como...

Criada em Boston (MA), atriz e cidadã americana fala como sobreviveu após pais serem deportados A atriz Diane Guerrero é uma defensora dos direitos dos imigrantes.

Atriz, autora e ativista, Diane Guerrero discursou em Brownsville, nesta terça-feira (30) como parte de uma série de palestras na University of Texas Rio Grande Valley. O evento aconteceu no Texas Southmost College Arts Center, 90 Taylor Avenue, e começou às 7:30 p.m. além de gratuito e aberto ao público, havia assentos prioritários para estudantes, professores e funcionários da UTRGV.

Guerrero, uma nativa de New Jersey e criada em Boston (Massachusetts), ficou sozinha aos 14 anos de idade quando seus pais foram deportados para a Colômbia. Ela escolheu permanecer nos Estados Unidos para buscar oportunidades não disponíveis na terra natal de sua família.

Seu livro de memórias publicado em 2016, intitulado " In the County We Love: My Family Divided”, detalha as lutas emocionais que ela sofreu sem a presença da família. A obra publicada por Henry Holt & Co., abre uma luz sobre a incidência de filhos nascidos nos Estados Unidos deixados sozinhos quando seus pais são deportados.

De acordo com o Instituto de Política de Migração, 4,1 milhões de crianças nascidas nos Estados Unidos tem pelo menos um pai indocumentado desde janeiro de 2016.

Guerrero, que foi acolhido pela comunidade colombiana de Boston, frequentou a Boston Arts Academy, uma escola de artes cênicas, como estudante de música vocal antes de estudar ciência política e comunicação na faculdade.

Aos 24 anos, ela optou por seguir atuando na carreira de atriz e, em 2011, mudou-se para New York para estudar o ofício. Hoje, Guerrero é mais conhecida pelo seu papel como Maritza Ramos na premiada série Netflix "Orange is the New Black", na qual ela compartilhou dois prêmios de Screen Actors Guild e, como Lina in The CW Television Network, "Jane the Virgin".

Ela recebeu um papel na segunda temporada de "Superior Donuts" na CBS, e aparecerá no próximo longa-metragem "The Godmother", a qual ainda não tem data definida para o lançamento. Guerrero também aparecerá no thriller independente "Killerman".

Ela foi incluída na lista " 10 Latinos to Watch" da Variety Latino em 2015, no mesmo ano em que foi nomeada Embaixadora da Casa Branca para Cidadania e Naturalização. Ela é uma ativista que apoia a reforma da imigração que trabalhou com Immigrant Legal Resource Center e Mi Familia Vota, uma organização latina, não partidária, com compromisso cívico para promover a cidadania e o registro de eleitores nos Estados Unidos.

Em sua palestra no Texas, ela falou sobre sua história de vida, como filha de imigrantes, e o quanto a deportação de seus pais poderiam tem colocado fim aos seus sonhos.

Fonte: Redação - Brazilian Times