Publicado em 17/03/2018 as 6:00pm

Illinois é oficialmente “Estado Santuário” para imigrantes

O governador Bruce Rauner assina o projeto Com os mariachis atuando em segundo plano, o...

O governador Bruce Rauner assina o projeto

Com os mariachis atuando em segundo plano, o governador de Illinois, Bruce Rauner, assinou o TRUST Act na segunda-feira (12), em um restaurante mexicano no bairro Little Village de Chicago, bloqueando oficialmente a cooperação entre os departamentos de polícia de Illinois com os funcionários da imigração.

The TRUST Act, válida em todos os casos, exceto quando um juiz federal emite um mandado de prisão, tornará Illinois mais acolhedor para imigrantes e refugiados, de acordo com seus patrocinadores.

"Estamos satisfeitos que o Governador Rauner esteja fazendo o que é certo assinando o TRUST Act, mas é importante lembrar que é resultado dos esforços da nossa comunidade. Isto é o que a comunidade precisa e quer", disse Mony Ruiz-Velasco, presidente do conselho da Coalizão de Illinois para Direitos dos Imigrantes e Refugiados (ICIRR, sigla em inglês).

A lei proíbe que os responsáveis em aplicar a lei nas cidades detenham de deter pessoas em nome de ICE, a agência federal encarregada de identificar e investigar imigrantes que estão no país ilegalmente. Também proíbe que as autoridades locais perguntem sobre o status de imigração de uma pessoa, algo que Ruiz-Velasco chamou de "proteção muito importante", o que tornará os imigrantes mais confortáveis para denunciar crimes à polícia local.

"A assegurará que aqueles que vivem neste estado de limbo [no que diz respeito ao status de imigração] podem ter uma certeza: quando suas vidas e de suas famílias estiverem em perigo, poderão recorrer à polícia sem que sua vida seja destruída", disse Serafina Ha, da agência coreana de serviços de imigrantes, o Hana Center.

O apoio à lei veio da polícia de lei de Illinois, além de mais de 170 líderes religiosos e mais de 170 empregadores do estado. A campanha para uma Illinois acolhedora, em apoio ao projeto de lei, envolveu mais de 84 organizações e 14 mil pessoas. No entanto, alguns líderes políticos, incluindo muitos republicanos, expressaram oposição.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News