Publicado em 25/03/2018 as 4:00pm

Naturalizada americana, brasileira deixa dois mortos em acidentes em Minas Gerais

Um acidente entre uma caminhonete e duas motos na manhã desta segunda-feira (19), no trecho do...

Naturalizada americana, brasileira deixa dois mortos em acidentes em Minas Gerais A camionete ficou sobre uma das motos.

Um acidente entre uma caminhonete e duas motos na manhã desta segunda-feira (19), no trecho do viaduto do Conjunto Sir em Governador Valadares (Minas Gerais), matou duas pessoas. De acordo com a Polícia Civil, uma testemunha relatou que a motorista da caminhonete a ultrapassou com excesso de velocidade e, em seguida, perdeu o controle do veículo, colidindo com outras duas motos.

Ainda segundo o relato, a suspeita que conduzia a caminhonete, modelo S10 da Chevrolet, colidiu na traseira da primeira moto e, logo após, na segunda motocicleta arrastando a vítima até o outro lado do viaduto, onde ficou prensada contra a mureta de proteção do lado direito.

As vítimas são Letícia Lacôrti, de 26 anos, que morreu no local, e Adriana Santos Fernandes, de 42 anos, que veio a falecer enquanto era atendida pela equipe de emergência. Ronaldo, que estava na primeira moto com Adriana, teve escoriações generalizadas e continua internado.

Meri Poeys momento após o acidente.

Outra testemunha que passava pelo local declarou à Polícia que a suspeita estava transitando em excesso de velocidade ao colidir com as motos.

A Polícia informou que tentou dialogar com a motorista da caminhonete, mas esta apresentava “fala desconexa, andar cambaleante, olhos vermelhos e arregalados e não conseguia responder às nossas perguntas”.

Devido a aglomeração de pessoas que desejavam o linchamento da suspeita, a Polícia precisou retirá-la do local e encaminhá-la ao pronto-socorro, pois estava a mesma com leves ferimentos.

Uma vítima morreu no local.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, é possível ver a mulher completamente descontrolada e sob o efeito de alguma substância. O teste do bafômetro deu negativo e a polícia analisa que tipo de substância ela pode ter ingerido.

A suspeita foi identificada como Rosimeri Poeys Vargas, de 35 anos de idade, que usa o nome de Meri Poeys nas redes sociais. As testemunhas também informaram que ela se tornou cidadã dos Estados Unidos e estava visitando o Brasil. A acusada chegou a dizer que “é americana e tem dinheiro”, quando os policiais a interpelaram.

Depois de presa, ela disse que mora nos Estados Unidos.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News