Publicado em 28/03/2018 as 12:00pm

Mais um suicídio é registrado na comunidade brasileira em MA

Natural de Criciúma, a catarinense Ruth Colombo morreu na noite de domingo, dia 25, em sua casa...

Natural de Criciúma, a catarinense Ruth Colombo morreu na noite de domingo, dia 25, em sua casa na cidade de Brockton (Massachusetts). De acordo com relatos de amigos, nas redes sociais, ela tirou a própria vida e sofria de depressão há algum tempo. Familiares não quiseram comentar o ocorrido

Ruth era uma pessoa muito queria na comunidade e em sua página, no Facebook, dezenas de mensagens foram publicadas lamentando a morte e citando o quanto foi importante para quem estava próximo à ela.

A fotógrafa Helenita Morais escreveu: “O Céu recebe mais uma estrela hoje. Descanse em paz Ruth Colombo. Esta semana recebei duas notícias de duas perdas, uma no Brasil de uma grande amiga de infância, a Lourdes, e hoje, meu Deus, Ruth Colombo. Como assim? Ainda não consigo acreditar. Pessoas que passaram em nossas vidas e de uma forma ou outra deixaram uma marca. Conheci a Ruth há alguns anos, no salão aqui do lado do estúdio e assim viemos cultivando a amizade pelo Face e sempre que nos encontrávamos, sempre era um bate-papo bem gostoso que demorava horas para terminar. No último falamos muito de cansaço. Era uma admiradora do meu trabalho e sempre me apoiava com mensagens de apoio em quase tudo que eu postava, e assim trocávamos mensagens por telefone, sempre...”

Ruth deixa três filhos e alguns netos.

O caso também movimentou grupos que lutam para ajudar pessoas que sofrem da doença. Dois dias após o ocorrido, o New England Community Center (Centro Comunitário Brasileiro) publicou o link de uma cartilha de prevenção ao suicídio elaborada pelos próprios membros do grupo sob a orientação do psiquiatra Leonardo Batista (Brown University) e a psicóloga Flávia Feijó, que trabalha junto ao Consulado-geral do Brasil em Boston (MA).

A cartilha foi escrita em português e usou uma linguagem fácil de ser compreendida e como agir em casos de extrema urgência. Além disso, ela mostra os sinais que podem ser notados em aluem que sofre de depressão. O material é totalmente gratuito e pode ser encontrado no link goo.gl/t4weNA.

Fonte: Redação - Brazilian Times