Publicado em 14/05/2018 as 10:00am

John Kelly diz que imigrantes “não têm talento”

O secretário de segurança atual foi acusado de fomentar o racismo e a xenofobia.

John Kelly diz que imigrantes “não têm talento” John Kelly ataca imigrantes.

Mais uma polemica envolvendo o governo Trump contra os imigrantes que vivem nos Estados Unidos. O chefe de segurança da Casa Branca, John Kelly, fez uma série de comentários polêmicos quando perguntado para justificar a “tolerância zero” da administração Trump com relação à política de separar as crianças indocumentadas de seus pais. Durante entrevista no programa “Morning Show” da NPR, ele argumentou que o aumento da segurança na fronteira com o México e o muro proposto por Trump têm somente a ver com a segurança nacional.

“A vasta maioria das pessoas que se mudaram ilegalmente para os Estados Unidos não são pessoas más. Elas não são criminosas. Elas não são o MS-13 (gangue de rua)”, disse Kelly. “Entretanto, elas não são pessoas que assimilariam facilmente nos Estados Unidos, em nossa sociedade moderna. Elas são na maioria pessoas rurais”.

Kelly foi acusado de incentivar ideias xenofóbicas quando foi perguntado sobre o comunicado recente da nova política do Departamento de Justiça (DOJ) que permite a separação de crianças indocumentadas de seus pais. Os comentários dele ecoaram as alegações racistas feitas contra grupos de imigrantes no passado.

“Nós países de onde eles vêm; quarto, quinto, sexto ano de educação são como uma espécie de norma. Eles não falam inglês; obviamente isso é muito importante. Eles não se integram bem; eles não têm habilidades profissionais”, disse ele.

Muitos estudos revelaram que os imigrantes latinos na realidade aprender inglês num índice mais acelerado que os imigrantes europeus do passado. Críticos acusaram Kelly de ter visões profundamente preconceituosas. Na manhã de sexta-feira (11), no programa do WNYC, o Prefeito Bill de Blasio rebateu a visão que Kelly demonstrou ter dos imigrantes frisando que a avó dele veio de uma região rural na Itália, não falava inglês, tinha poucas qualificações profissionais e agora o neto dela é o prefeito de Nova York.

“É bastante impressionante”, disse Blasio. “Isso é profundamente preocupante, pois é a tentativa de reescrever a história nesta administração. Isso é nativismo fora de controle”.

Outros encorajaram Kelly a olhar para o passado antes de julgar os imigrantes da atualidade. “O meu pai veio de uma região rural na China e falava pouco inglês. Ele criou um filho que ocupou o mesmo cargo na Casa Branca, durante a administração Obama (Assistente de imprensa) que o Kelly ocupa. Eu diria que fizemos okay”, postou no Twitter Chris Lu, ex-secretário interino do Ministério do Trabalho e assistente do Presidente Barack Obama.

O padre jesuíta James Martin pediu a Kelly para se lembrar de suas próprias origens. “Cada coisa odiosa, estereotipada e racista que John Kelly disse sobre os México-americanos foi dito sobre todos os grupos de imigrantes que terminaram construindo esse país”, postou Martin no Twitter. “Isso inclui os ancestrais irlandeses dele e meus”.

Fonte: Redação - Brazilian Times (fonte: Brazilian Voice)