Publicado em 13/06/2018 as 4:00pm

Instituição brasileira participa de conferência da ONU em NY

Ser Educacional é a única na área de Educação do Brasil a ter assento na Organização para discutir os direitos das pessoas com deficiência.

Instituição brasileira participa de conferência da ONU em NY Jânyo Diniz, diretor-presidente do instituto.

Entre os dias 12 a 145 de junho acontecerá a 11ª Conferência dos Estados artes da Convenção Internacional sobre os Direitos das pessoas com deficiência (CDPD) na cidade de New York (New York). O evento é promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU) e terá entre os participantes uma instituição brasileira.

O Instituto Ser Educacional participará da conferência, representando a delegação brasileira, pela segunda vez. Com sede em Pernambuco, é a única instituição na área de educação do Brasil a ter um assento na ONU para discutir assuntos relacionados a pessoas com deficiência. Ela é credenciada pela organização desde 2017.

O diretor-presidente da Ser, Jânyo Diniz, afirma que “esse tipo de discussão reforça e legitima a necessidade de desenvolver trabalhos cada vez mais inclusos. “Participar de um evento deste porte prova quão relevantes são os nossos projetos e a nossa atuação, voltados para pessoas com deficiência”, disse.

O tema principal deste ano será “Deixando ninguém para trás através da implementação completa da CDPD”. O coordenador de Responsabilidade Social do Ser Educacional, Sérgio Murilo Jr, explica que será debatido a promoção de estatísticas de alta qualidade sobre deficiência e desagregação de dados por status de deficiência para a plena realização dos direitos das pessoas com deficiência.

A Conferência será uma oportunidade de divulgar os projetos do Grupo: Praia sem Barreiras, Bike sem Barreiras, Circo Social (para jovens com Síndrome de Down), Mães Produtivas (bolsas de estudo EAD para mães de bebês com doenças raras, em especial microcefalia), Mãos Livres (bolsas de estudo EAD para jovens com tetraplegia), Calçada Sensorial, dentre outros.

O encontro oportuniza o intercâmbio de experiências e a aproximação entre as nações que estão trabalhando para a implementação da Convenção e, no Brasil, da Lei Brasileira de Inclusão (LBI). “Temos grandes desafios pela frente, uma vez que, ao ratificar a Convenção, assumimos diversas obrigações para garantir a equiparação de oportunidades entre pessoas com e sem deficiência em todo o território nacional”, ressalta Sérgio.

A sessão deverá incluir, entre outros itens da agenda, a eleição de nove membros do Comitê sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Entre os candidatos, está a deputada federal Mara Gabrilli, que terá a chance de ser primeira especialista brasileira a ocupar esse cargo para configurar o envolvimento de governo e sociedade civil brasileiros com o tema.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News