Chegou o Classificado do Brazilian Times. Divulgue ou busque produtos e serviços agora mesmo!

Acessar os Classificados

Publicado em 11/01/2019 as 12:00pm

Brasileiro é chamado de herói após deter ladrão de carros no Alabama

Um homem de Birmingham (Alabama) enfrenta acusações de invasão de carros no centro da cidade....

Brasileiro é chamado de herói após deter ladrão de carros no Alabama Abreu Campos segurou o suspeito até a chegada da polícia

Um homem de Birmingham (Alabama) enfrenta acusações de invasão de carros no centro da cidade. Ele foi preso depois que um brasileiro o impediu de furtar um dos veículos, de acordo com dados divulgados na mídia local.

Segundo as informações, na semana passada, Rachel Jacobs, viu o suspeito invadir o carro do seu vizinho. “Ele estava a 15 metros de distância de mim e se assustou com o latido do cachorro e saiu”, disse.

Ela correu para dentro de sua casa e alertou ao seu namorado, o brasileiro Abreu Campos, campeão de Jiu-Jitsu e veterano das forças armadas brasileiras.

Campos viu o suspeito invadindo outro veículo, olhando em volta para se certificar de que não havia ninguém por perto. Mas o que ele não esperava era que o brasileiro estava vigiando.

Quando o homem entrou no carro, o brasileiro apareceu, arrancou-o do veículo e aplicou uma gravata (golpe usado no Jiu-Jitsu). “Fui direto para as costas dele, agarrei o pescoço dele e segurei o moletom. Usei a própria camiseta dele para sufocá-lo", disse Campos.

O homem ficou inconsciente e o brasileiro o arrastou para longe do carro e sentou em cima dele até que os policiais apareçam. Muitos aplaudiram a ação do brasileiro e o elogiaram, mas Campos não vê suas ações como heroicas. Ele diz que estava no lugar certo na hora certa. “Eu apenas tentei fazer a coisa certa. Nós trabalhamos muito para conseguir o que temos e não acho justo alguém vir e levar embora", disse.

A Polícia de Birmingham disse que o homem preso está enfrentando acusações de invasão de veículos e furtos.

Campos falou que faria tudo de novo se fosse necessário.

Fonte: Redação - Brazilian Times