Chegou o Classificado do Brazilian Times. Divulgue ou busque produtos e serviços agora mesmo!

Acessar os Classificados

Publicado em 9/02/2019 as 12:00pm

Brasileirinho busca doador compatível de medula óssea

O drama vivido por Sérgio Oiler Horst Júnior motivou a Fundação Icla da Silva a motivar os imigrantes se cadastrarem no registro nacional.

Sérgio Oiler Horst Júnior sofre de leucemia, portanto, depende do registro nacional para que seja realizado o transplante. (foto: Facebook)

Ainda criança, Sérgio Oiler Horst Júnior sofre de leucemia, portanto, precisa encontrar o mais rápido possível um doador compatível para que seja realizado o transplante de medula óssea que pode salvar a vida dele. O drama vivido pelo menino, postado no Facebook, entre muitos outros brasileiros e seus descendentes, inspirou os voluntários da Fundação Icla da Silva a realizarem uma campanha de registro para potenciais doadores de medula óssea. O cadastro é gratuito e não importa o status migratório da pessoa nos Estados Unidos.

Brasileiros no exterior: A base genética brasileira é muito diversa, em virtude das várias etnias que compõem a população, portanto, é importante que cada vez mais brasileiros se cadastrem como possíveis doares de medula óssea. Para efetuar o registro é necessário que os interessados preencham os seguintes requisitos: Tenham entre 18 e 44 anos. O registro é gratuito e não importa o status migratório. Necessita residir nos USA. O registro pode ser feito online: join.bethematch.org/saveme. Registre-se como um possível doador de medula óssea pelo telefone: Envie mensagem de texto: Cure135, para: 61474. Necessita residir nos USA. Em uma semana, o interessado receberá em sua residência um envelope selado com um kit para o teste genético. Basta fazer a fricção dos cotonetes na parte interna da bochecha e colocar na caixa do correio, explicou Roosevelt Ramos, coordenador da Fundação Icla da Silva nos EUA.

“Estamos perdendo nossas crianças por falta de solidariedade, ajude a salvar uma vida!” Encorajou o ativista. Mais informações podem ser obtidas através do tel.: (407) 276-4860, falar com Roosevelt Ramos ou do e-mail: roosevelt@icla.org

Fonte: Redação Braziliantimes