Chegou o Classificado do Brazilian Times. Divulgue ou busque produtos e serviços agora mesmo!

Acessar os Classificados

Publicado em 7/06/2019 as 11:00am

Vamos falar de violência doméstica?

Maio foi um mês sangrento para a nossa comunidade. Em Massachusetts, tivemos dois casos fatais...

Vamos falar de violência doméstica? Nesta quarta-feira, dia 12, tem treinamento da Cooperativa no Grupo Mulher Brasileira. Inscreva-se!

Maio foi um mês sangrento para a nossa comunidade. Em Massachusetts, tivemos dois casos fatais de violência doméstica no espaço de 28 dias e um terceiro na Florida. Três casos de mulheres – duas brasileiras e uma portuguesa - mortas pelos maridos brasileiros.

O caso é muito. Imaginem três mortes em menos de um mês? Está na hora de colocar o dedo na ferida e tratar do assunto de frente.

O que podemos fazer para impedir que novos casos aconteçam? Como tratar violência doméstica se o assunto ainda é tabu em muitos níveis da nossa comunidade? O Grupo Mulher Brasileira tem notado um aumento nos casos de violência doméstica que chegam na organização. Às vezes, recebemos de três a quatro relatos por semana.

Existem alguns traços comuns nos relatos das mulheres que nos ligam: elas querem falar, precisam ser ouvidas, mas muitas vezes não querem denunciar o agressor e têm medo da repercussão se chamarem a polícia. Esse comportamento é comum em vítimas de violência, leva tempo para a vítima tomar a decisão de quebrar o ciclo de violência. O nosso papel é apoiar a vítima e informá-la sobre seus direitos e opões.

É importante entendermos que controle e poder não são normais em um relacionamento sadio. E que a autoridade policial tem o dever de proteger a vítima. Em Massachusetts, pelo menos, status imigratório não interfere no processo de ajudar e proteger a vítima. Uma mulher que está sofrendo violência, seja em casa ou no trabalho, deve denunciar seu agressor e para que isso aconteça ela precisa se sentir amparada pelas pessoas ao seu redor.

Todas nós, de líderes religiosos a faxineiras, comerciantes, professores e amigos temos a responsabilidade de entender este processo e fazer o melhor de nós para combater este ciclo de violência.

“Uma Noite em 67” é o filme de hoje na Amostra Digaaí

III Mostra Digaaí de Cinema Brasileiro

“Uma noite em 67” (2010) direção de Renato Terra e Ricardo Calil, será exibido na sexta-feira, dia 7 de junho, às 19 horas, no Espaço Digaaí (151b Pearl Street, Boston). Este documentário usa imagens de arquivo da Rede Record e depoimentos de músicos como Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Roberto Carlos contar a história da final do "3º Festival de Música Popular Brasileira". Em apenas cinco semanas em cartaz, este filme alcançou 51 mil espectadores, rendeu R$ 475 mil em bilheteria e foi o documentário mais visto de 2010. A mostra é uma parceria do Espaço Digaaí, com o Grupo Mulher Brasileira, com apoio do Consulado do Brasil em Boston e curadoria de Allan Oliveira. Os filmes são grátis, falados em português com legenda em inglês.

Treinamento da Cooperativa

Nesta quarta-feira, dia 12 de junho, às 16:30 horas, haverá treinamento da Cooperativa Vida Verde de Mulheres no Grupo Mulher Brasileira. Se você estiver interessada, faça sua inscrição pelo telefone 617-202-5775, ou pelo WhatsApp do Grupo, 617-843-3498. Taxa de inscrição $10.

Assistência legal

A advogada Nancy Kelly e o advogado John Willshire, do GBLS e Harvard Immigration Project, estarão no Grupo Mulher Brasileira na terça-feira, dia 11 de junho, das 14 às 17 horas, para orientar e dar aconselhamento legal principalmente para famílias recém-chegadas e para famílias com crianças que atravessaram a fronteira sozinhas. Se você está usando tornozeleira e é monitorado frequentemente pela imigração, telefone para 617-202-5775 para marcar hora. Ou mande WhatsApp para 617843-3498.

Clínica de Imigração

de julho, a partir das 17:30 horas, no Grupo Mulher Brasileira (697 Cambridge St., Suite106, Brighton). Se você precisa conversar com uma advogada de imigração e família ligue para o GMB para reservar sua vaga. Grátis mas é preciso confirmar presença pelo WhatsApp do GMB, 617-843-3498.

Renove seu DACA

Se você tem DACA e necessita renovar, o Grupo Mulher Brasileira pode ajudar. Não espere muito por que não sabemos até quando esta abertura vai vigorar. Não tenha medo de renovar seu DACA porque se você tem ou teve DACA a imigração tem sua informação. Não renovar seu DACA não vai proteger você. Pelo contrário, se não renova, fica sem status imigratório. Se renovar, terá mais dois anos pelo menos com seus documentos. Dúvidas? Ligue para o GMB 617-202-5775 ou envie WhatsApp para 617-843-3498.

Cidadania e Aulas de Inglês

O Grupo Mulher Brasileira dá aulas de cidadania e inglês. As aulas de inglês são nas terças-feiras às 18 horas e às 19:30 horas e as de cidadania aos domingos às 11:30 horas. Interessado? Ligue para o GMB, 617-202-5775.

Estação Mulher

Sintonize no Grupo Mulher Brasileira, todo sábado, das 11 às 12 horas, na WESX 1230 AM. Entrevistas, opinião, ideias, um diálogo aberto com a nossa comunidade. Participe do Estação Mulher! Temos sempre entrevistas interessantes e queremos a sua opinião! Sintonize no GMB e fique bem informado.

Fonte: Redação Braziliantimes

Top News