Chegou o Classificado do Brazilian Times. Divulgue ou busque produtos e serviços agora mesmo!

Acessar os Classificados

Publicado em 18/10/2019 as 5:30pm

Começa julgamento de terrorista vindo do Brasil detido na fronteira com o México

Em 2011, Sharif entrou clandestinamente vindo da Somália para o Brasil e posteriormente cruzando a América Central rumo aos EUA

Começa julgamento de terrorista vindo do Brasil detido na fronteira com o México O réu Abdulahi Hasan Sharif enfrenta o total de 12 acusações, incluindo agressão com agravantes, direção perigosa e 5 tentativas de assassinato.

Na segunda-feira, 30 de setembro, foi escolhido um júri para o julgamento de um homem acusado de tentar matar um policial e atropelar pedestres há 2 anos na cidade de Edmonton, Canadá. O réu Abdulahi Hasan Sharif, de cerca de 30 anos, enfrenta o total de 12 acusações. Elas incluem agressão com agravantes, direção perigosa e 5 acusações de tentativa de assassinato.

O oficial Mike Chernyk estava de serviço do lado de fora durante um jogo do time Edmonton Eskimos no Commonwealth Stadium, em 30 de setembro de 2017, quando um motorista colidiu com uma barreira, saiu do veículo, puxou uma faca grande e começou a esfaqueá-lo. Mais tarde naquela noite, uma caminhonete em alta velocidade atingiu e feriu 4 pedestres enquanto trafegava rapidamente pelo centro da cidade com a polícia em perseguição.

Em 2011, Sharif entrou clandestinamente vindo da Somália no Brasil, posteriormente cruzando a América Central rumo aos EUA. Então, ele entrou nos EUA através da fronteira do México com a Califórnia e reivindicou asilo. Posteriormente, Sharif foi para o Canadá, onde ele é acusado de ter causado o incidente em 2017, em Edmonton, Alberta, que feriu gravemente um policial e 4 outras pessoas. Na ocasião, ele estava carregando uma bandeira do Estado Islâmico em um dos veículos envolvidos na colisão.

O julgamento no Tribunal de Queen’s Bench iniciou na terça-feira (1) e pode durar várias semanas. Um juiz ordenou a nomeação de um advogado independente para ajudar no caso de Sharif, acusado de tentar matar um policial e atropelar pedestres em Edmonton.

O réu, que enfrenta 12 acusações, já teve várias chances de escolher um novo advogado de defesa depois de rejeitar pelo menos dois outros. Em agosto, ele se recusou a se reunir com um advogado experiente, fornecido por meio de assistência jurídica e disse ao tribunal que queria escolher o seu.

Sharif apareceu novamente no tribunal quinta-feira, 26 de setembro, sem um advogado. Na ocasião, Paul Belzil, juiz da Corte Britânica, aprovou um pedido de que um advogado seja nomeado para ajudar no caso.

Sharif ainda pode conseguir seu próprio advogado a qualquer momento antes do julgamento do júri que está programado para começar neste outono.

Sharif foi acusado em outubro de 2017, depois que um policial em Edmonton foi atingido por um carro em alta velocidade antes de ser esfaqueado. Horas depois, 4 pedestres foram atingidos por uma caminhonete no centro da cidade.

Fonte: fonte: BV

Top News