Publicado em 14/01/2012 as 12:00am

Agência de risco rebaixa nota das dívidas de 9 países da zona do euro

A agência de classificação de risco Standard & Poor's anunciou na noite desta sexta-feira (13) o rebaixamento da nota da dívida pública de nove países da zona do euro, entre outros motivos, pela deterioração fiscal de ambiente recessivo e mais aversão a r

O anúncio já era aguardado ao longo do dia, e fez os mercados fecharem em baixa na Europa e nos EUA.

França e Áustria perderam a classificação "AAA", e a Alemanha, maior economia da eurozona, foi poupada.  

Áustria, França, Malta, Eslováquia e Eslovênia tiveram a nota rebaixada em um grau. Já Chipre, Itália, Portugal e Espanha foram rebaixados em dois níveis. A S&P reafirmou os ratings de outros sete países da zona do euro. A agência informou que dos 16 países analisados, todos, exceto Alemanha e Eslováquia, estão com perspectiva negativa, o que significa que novos rebaixamentos são possíveis nos próximos dois anos.

A S&P também informou que as chances de o rating da França ser rebaixado novamente em 2012 ou 2013 é de pelo menos um terço. 

A nota sinaliza se um país é seguro para investir. A zona do euro está em crise porque as dívidas de países como Grécia, Itália, Espanha e Portugal, estão muito altas, e há dúvidas se eles conseguem pagar.

No começo de dezembro, a mesma agência já tinha colocado as notas dos países da zona do euro, inclusive as "locomotivas" Alemanha e França, em situação de "revisão para possível rebaixamento," algo inédito, o que prenunciava uma possível redução dentro de três meses.

Ministro da França confirma rebaixamento da nota

Mais cedo, o ministro das Finanças da França, François Baroin, confirmou que o país teve a nota rebaixada de "AAA", nível máximo, para "AA+". 

"Confirmo que a França recebeu, como a maior parte dos países da zona do euro, uma notificação de uma mudança em seu rating", disse o ministro francês ao canal de TV France 2. "É um rebaixamento, uma mudança de uma nota, é a mesma agência que rebaixou os Estados Unidos." O ministro afirmou ainda que a França deve acelerar reformas para reforçar sua economia.

Notas

Além da França, a Áustria também foi rebaixada de "AAA" para "AA+". Malta passou de "A" para "A-" e Eslovênia, de "AA-" para "A+".

Quatro países tiveram o rating rebaixado em dois graus: Espanha passou de "AA-" para "A"; Itália, de "A" para "BBB+"; Portugal, de "BBB-" para "BB"; e Chipre, de "BBB" para "BB+".

Entre os países cujas notas não foram alteradas estão Bélgica ("AA"), Estônia ("AA-"), Finlândia ("AAA"), Alemanha ("AAA"), Irlanda ("BBB+"), Luxemburgo ("AAA"), e Holanda ("AAA").

Agências falharam na crise de 2008

As agências de classificação de risco, que dão notas para países, empresas e negócios, determinando sua suposta credibilidade financeira, foram muito criticadas por terem falhado na crise global de 2008/2009.

Elas deram boas notas para operações de vendas de hipotecas imobiliárias nos EUA que afundaram bancos e investidores e geraram a grande crise financeira.

Como funciona a classificação de risco

O rating, ou classificação de risco, refere-se ao mecanismo de classificação da qualidade de crédito de uma empresa, um país, um título ou uma operação financeira.

Ele busca mensurar a probabilidade de calote de obrigações financeiras, ou seja, o não-pagamento, incluindo-se atrasos e ou falta efetiva do pagamento. O rating é um instrumento relevante para o mercado, uma vez que fornece aos potenciais credores uma opinião supostamente independente a respeito do risco de crédito do objeto analisado.

Fonte: (da uol)