Publicado em 25/02/2012 as 12:00am

Ações: investir apenas em empresas que você conhece é a melhor opção?

A maior parte dos investidores está acostumada a pensar que, quanto mais se conhece a empresa em que se irá investir

 

A maior parte dos investidores está acostumada a pensar que, quanto mais se conhece a empresa em que se irá investir, maiores são as chances de obter resultados positivos com a compra de ações. O pensamento não está errado, mas este conhecimento também leva a comportamentos que podem resultar em prejuízos.

Pelo menos é isso que mostra uma pesquisa efetuada pelos professores Trond M. Doskeland, da Norwegian School of Economics and Business Administrations, e Hans K. Hvide, da University of Aberdeen, Business School. Segundo o estudo, investidores que compraram apenas ações de empresas relacionadas com a sua própria atuação profissional tiveram um desempenho pior do que a média do mercado.

Mas isso não quer dizer que conhecer bem a empresa seja algo negativo. O problema é que, ao entender sobre os negócios da companhia, o investidor pode acabar sendo traído pelo excesso de confiança e investir com menos cautela. Assim, as chances de perder começam a aumentar.

Excesso de confiança e falta de diversificação
O sócio-diretor da AZ Investimentos, Ricardo Zeno, ressalta que confiar demais nas próprias aplicações pode acabar se tornando um problema para o investidor. “O excesso de confiança pode induzir a pessoa a acreditar que nunca vai errar”, diz.

E este tipo de comportamento pode ser catastrófico. Afinal, em um mercado tão volátil quanto o acionário, é difícil um investidor que não tenha nenhuma história de perdas para contar - algumas bastante expressivas, principalmente para aqueles que operam no curto prazo.

Além disso, as pessoas que conhecem profundamente determinado setor também optam por não comprar ações de outros setores e acabam com o portfólio muito concentrado - o que, na opinião de Zeno, também é um erro. “A diversificação é uma premissa básica para diminuir as chances de perdas com os investimentos”, aponta.

Isso porque, caso a empresa em que você investe passe por problemas e tenha um desempenho ruim, você pode perder uma boa parte do seu capital, se tiver investido 100% nela. Entretanto, caso a sua carteira de ações seja pulverizada, os ganhos com ações de outras companhias podem compensar as perdas. “Por isso, é importante não investir apenas em um tipo de ativo, empresa ou setor”, aconselha Zeno.

Analisar ou não a empresa?
O especialista ressalta que conhecer bem a empresa, analisar o balanço e investir baseado nessas informações continuam sendo as melhores opções para aqueles que operam pensando no longo prazo. “Se a pessoa conhece muito bem a empresa, estuda as suas possibilidades de crescimento e entende bem sobre aquele setor, ela tem grandes chances de ser bem-sucedida”, diz.

Mas ele lembra que é importante aliar este conhecimento à diversificação dos ativos e nunca achar que, pelo fato de conhecer bem a empresa, nunca vai ter perdas com as aplicações.

Fonte: (da uol)