Publicado em 10/04/2012 as 12:00am

Brasileiros recebem presidente Dilma em Boston

Brasileiros recebem presidente Dilma em Boston

Os manifestantes do movimento Occupy Boston que protestavam em frente a State House em Boston tiveram que se retirar nesta terça-feira (10), para que brasileiros presenciassem a entrada da principal personagem pública de seu país, a presidente Dilma Rousseff.

Aproveitando sua visita ao país, a presidente Dilma veio a Boston para se encontrar com o governador Deval Patrick e também para visitar universidades, nas quais palestrou, tirou fotos com alunos brasileiros, e assinou atas de acordos mútuos. 

Há poucos meses, o mais próximo que um presidente do Brasil chegava da maior comunidade de brasileiros nos EUA era quando vinha em visita oficial a Nova York para alguma reunião na sede das Nacões Unidas. Foi o que observou Fausto Rocha, um dos conselheiros da CRBE (Conselho de Representantes de Brasileiros no Exterior): "É a primeira vez que um presidente do Brasil vem a Boston, pelo menos nos últimos 24 anos. Isso mostra como o Brasil e os EUA estão se aproximando cada vez mais."

Ao lado de fora, os brasileiros que começavam a chegar ao evento demonstravam animação, e eram embalados pelo ir e vir do animador Roberto Santana, que fantasiado de bumba-meu-boi, se transformava no Zé da Burra.

Fernandes Silva de 26 anos, apesar de não ter participado das últimas eleições presidenciais, disse achar importante tirar um tempo para receber a presidente em Boston. "Sinceramente, eu acho que a gente tem que mostrar pra ela que ela não é só apoiada pelos governantes aqui, mas por nós também, que ela é bem recebida."

As brasileiras Mirella Wells (Everett), Cláudia Souza (Medford), e Marilene Mckinnon (Revere), capricharam nos acessórios verde-amarelo para o evento. Ao lado do marido Barry Mckinnon, Marilene disse que se tivesse a chance de pedir algo à presidente, pediria "um Brasil melhor preparado para receber os imigrantes de volta".  Já a brasileira Inês Neves, de Somerville tinha a carteira de motorista em mente. "Acho que o principal seria a carteira, e é lógico a anistia. É importante estarmos aqui hoje pra mostrar a Dilma que ela tem o apoio da nossa comunidade, mas que estamos contando com o apoio dela também", disse Neves, que trabalha como massage therapist.  

Mas a voz da comunidade não pôde ser representada pelos jornalistas presentes, que haviam questões relacionadas à comunidade brasileira a perguntar à presidente. A reunião entre ela e o governador não cedeu espaço para uma coletiva de imprensa, e assuntos como anulação de vistos, construção de novos consulados no Brasil, e sobre a educação universitária de estudantes imigrantes não puderam ser esclarecidos dessa vez. 

Temas como o programa Ciência Sem Fronteiras, que viabiliza que estudantes brasileiros cursem no exterior (na Universidade de Harvard, por exemplo), o que beneficia brasileiros que estão no Brasil, enquanto que por aqui há anos imigrantes lutam pelo direito de enviar seus filhos a universidade, através do projeto de lei nao aprovado Dream Act.

Temas como o anúncio da secretária do Estado Hillary Clinton que os EUA irão abrir dois novos consulados no Brasil (Porto Alegre e Belo Horizonte), que coloca em questão a esperança da anulação de vistos entre os dois países, um assunto que por sua vez coloca em questão a situação de uma possível reforma imigratória nos EUA.  Mas se teve alguém que saiu da State House super satisfeita com o evento foi a jovem estudante Isabela Rocha, aluna da Cameron Middle School de Framingham, que conseguiu um autógrafo da presidente logo ao final da cerimônia dos Hinos Nacionais dos dois países.  

Antes do encontro na State House, a presidente Dilma havia passado na MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) e no final do dia ela se dirigiu a Harvard, onde palestrou no departamento de política  John F. Kennedy School of Government.  De acordo com um dos motoristas da comitiva que a trouxe ao State House (que preferiu não ser identificado), a presidente se locomoveu por Boston em uma das limousines de uso oficial do presidente Barack Obama.

Fonte: (Por Amelia Andrade)