Publicado em 20/04/2012 as 12:00am

Governo de MG contrata Parreira por R$ 1,2 mi como consultor para Copa do Mundo de 2014

Governo de MG contrata Parreira por R$ 1,2 mi como consultor para Copa do Mundo de 2014


O governo de Minas Gerais contratou o ex-técnico Carlos Alberto Parreira como consultor do Estado para a Copa do Mundo de 2014. O objetivo anunciado é de atrair o máximo de seleções para treinar em Minas antes do início da Copa. O contrato é de 27 meses, e o treinador receberá um teto de R$ 1,2 milhão, ou R$ 44 mil por mês, mas sua remuneração será por serviços prestados.

Segundo o próprio contratado, seu trabalho será como o de um lobista a favor do Estado junto às seleções que virão ao Brasil para o Mundial. "Minha função será seduzir as federações com imagens e dados concretos para que elas escolham Minas Gerais como sede".  

De acordo com a Secopa-MG (secretaria estadual que coordena a preparação de Minas para a Copa), o ex-treinador das seleções de Brasil, Arábia Saudita, Emirados Árabes, Kuwait e África do Sul "tem bom trânsito e muita credibilidade junto às federações e confederações de diversos países e amplo conhecimento técnico para orientar as cidades mineiras que são candidatas a CTS - local onde a equipe treina cerca de três semanas antes do início da Copa.  Atualmente cerca de 280 cidades no Brasil são candidatas a CTS. Como apenas 32 seleções disputam a copa, a concorrência é de quase nove cidades-candidatas por vaga.

A Secopa afirma que a interiorização da Copa é prioridade, e uma das principais ações nesse sentido é dar condições para que as cidades mineiras realmente sejam competitivas nessa disputa e consigam hospedar seleções em 2014. “Já fizemos seminários em Araxá, Uberlândia e Juiz de Fora”, conta Sergio Barroso, secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo.

O contrato do Governo com Parreira já está em vigor e tem duração até a Copa de 2014. A primeira atividade será realizar um diagnóstico das 19 cidades para informar ao governo o que precisa ser aprimorado para que a cidade de fato tenha chance de ser CTS.

Parreira também vai elaborar material técnico das 19 cidades que será usado para mostrar às confederações o potencial de cada uma. Outra ação será a visita às federações e confederações para mostrar o que está disponível em Minas.


Atividade paralela

Desde o início deste mês, Parreira está à frente de um novo desafio. Agora, de olho em um mercado que movimenta milhões de reais anualmente no país, o treinador lançou uma empresa de comércio exterior que tem entre seus objetivos ser a principal fornecedora de veículos e aeronaves importadas para jogadores de futebol brasileiros. "Mas também importamos, com toda a logística, maquinário e produtos industriais", conta o treinador.

Segundo ele, seus dois trabalhos podem ser feitos sem que um atrapalhe o outro. "Meu trabalho, na empresa, é conhecer investidores e clientes, não vou ficar no porto olhando navio e desembaraçando cargas", explica.

Fonte: (da uol)