Publicado em 2/07/2012 as 12:00am

Após corte do IPI, venda de carros novos dispara 24% em junho

A venda de automóveis e comerciais leves novos em junho disparou 24% na comparação com maio, ajudando a indústria a encerrar o primeiro semestre no mesmo nível de licenciamentos dos seis primeiros meses de 2011, informou à agência de notícias "Reuters" um

A venda de automóveis e comerciais leves novos em junho disparou 24% na comparação com maio, ajudando a indústria a encerrar o primeiro semestre no mesmo nível de licenciamentos dos seis primeiros meses de 2011, informou à agência de notícias "Reuters" uma fonte do mercado com acesso a dados preliminares de emplacamentos.

A venda dos veículos leves em junho somou 340,3 mil unidades, no melhor desempenho já registrado para o mês, ante 274,4 mil em maio, segundo a fonte. Na comparação com junho de 2011, as vendas do mês passado subiram 18,6 por cento.

Por dia útil, as vendas corresponderam à forte média de 17.015 unidades em junho ante 12.476 em maio, mantendo o desempenho verificado no início do mês passado. Junho teve 20 dias úteis de vendas ante 22 dias em maio.

Em 6 de junho, a associação de montadoras de veículos, Anfavea, afirmou que as vendas do setor no dia anterior tinham registrado pico de 17,7 mil unidades.

O governo adotou no final de maio medidas de estímulo aos setores automotivo e de bens de capital, reduzindo alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos e anunciando juros menores em linhas do BNDES para máquinas e equipamentos. Além disso, o Banco Central liberou R$ 18 bilhões em depósitos compulsórios de bancos para financiamento de veículos.

As montadoras, que até maio tinham estoques altos, suficientes para 43 dias de vendas, responderam com feirões e anunciando pesadamente descontos a partir do corte do IPI, válido até o final de agosto.

No semestre, as vendas foram de 1,63 milhão de unidades, praticamente estável ante os 1,64 milhão de unidades de um ano antes.

Antes de junho, as vendas de veículos leves entre janeiro a maio registravam queda de 4,4% sobre o mesmo período de 2011. Considerando ônibus e caminhões, a queda acumulada era de 4,8%, o que obrigaria as montadoras a licenciar 324 mil veículos por mês entre junho e dezembro para cumprirem a previsão de crescimento da Anfavea de 4% a 5% nas vendas em 2012.

A associação de concessionários, Fenabrave, divulga fechamento oficial de vendas do setor na terça-feira e a Anfavea publica números que incluem produção e exportações na quinta-feira.

Segundo a fonte, Ford e Volkswagen registraram os maiores crescimentos de vendas de automóveis e comerciais leves entre as quatro maiores montadoras do país entre maio e junho, com altas de 38,7% e de 31,7%, respectivamente. Enquanto isso, Fiat apurou expansão de 26,4% e a General Motors, de 5% no período.

A Fiat vendeu 75.168 automóveis e comerciais leves em junho, seguida por Volkswagen, com 71.444 unidades; GM, com 57.547; e Ford, com 33.657.

Fonte: uol.com.br