Publicado em 11/07/2012 as 12:00am

Bancos incentivam opções mais caras de crédito aos clientes

Os bancos brasileiros estão dificultando a contratação de empréstimo pessoal e incentivando os consumidores a adquirirem opções mais caras de crédito, além de não informarem adequadamente o CET (Custo Efetivo Total), aponta pesquisa realizada pelo Idec (I

Os bancos brasileiros estão dificultando a contratação de empréstimo pessoal e incentivando os consumidores a adquirirem opções mais caras de crédito, além de não informarem adequadamente o CET (Custo Efetivo Total), aponta pesquisa realizada pelo Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor).

Entre os meses de março e maio, pesquisadores do Idec foram às agências dos seis principais bancos do Brasil – Bradesco, CEF (Caixa Econômica Federal), HSBC, Itaú e Santander – para solicitar empréstimo pessoal de R$ 300,00, a ser quitado em cinco parcelas.

Nas agências do HSBC, CEF e Itaú, o atendente sugeriu o cheque especial, opção bem mais cara para o consumidor. No Itaú, por exemplo, os juros para o empréstimo pessoal são de 4,5% ao mês, enquanto os do cheque especial são de 8,89% ao mês - quase o dobro.

CET

Com relação as informações do CET, com exceção do Banco do Brasil, todas a instituições deram informações incompletas ou incorretas.

Estas informações incorretas impactam diretamente no bolso do consumidor. No banco Santander, por exemplo, os juros para o empréstimo pessoal são de 4,79% ao mês. Entretanto, o custo pago pelo cliente salta para 9,24% ao mês, de acordo com o valor calculado pelo Idec.

Isso porque o banco obriga o consumidor a adquirir um seguro no valor de R$ 27,00, o que configura venda casada, prática ilegal de acordo com o Código de Defesa do Consumidor.

Outro detalhe que o consumidor precisa checar é o prazo para pagamento, porque quanto mais distante da data de contratação, mais custará o empréstimo, uma vez que os juros incidem sobre cada dia transcorrido.

O que dizem as instituições

O banco Itaú informou que para a instituição, a concessão de crédito deve seguir critérios e tomar como base as condições e garantias apresentadas pelo cliente no momento da solicitação, quando é informado das modalidades de crédito disponíveis e suas condições, inclusive taxa e o custo efetivo total.

Segundo o banco cabe exclusivamente ao cliente, optar pelo tipo de crédito que melhor atenda sua necessidade.

Os bancos Bradesco, HSBC, Caixa Econômica Federal e Santander não apresentaram um posicionamento ao Portal InfoMoney até o fechamento da matéria.

Fonte: uol.com.br