Publicado em 16/07/2012 as 12:00am

Mercado reduz previsão de alta do PIB abaixo de 2% em 2012

O mercado reduziu a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto neste ano a 1,90%, ante 2,01% previstos na semana passada, de acordo com relatório Focus do Banco Central, divulgado nesta segunda-feira.

O mercado reduziu a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto neste ano a 1,90%, ante 2,01% previstos na semana passada, de acordo com relatório Focus do Banco Central, divulgado nesta segunda-feira.

O Boletim Focus, divulgado toda segunda-feira, reúne as previsões de 90 instituições financeiras para os principais dados macroeconômicos do país.

O corte foi o décimo seguida do indicador e a primeira vez que ele fica abaixo do patamar de 2%.

Se essa pespectiva se materializar, o resultado seria o pior desde 2009, quando a economia encolheu 0,33%, e ficaria bem abaixo do desempenho do ano passado, quando a expansão foi de apenas 2,7%.

Na semana passada, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma espécie de sinalizador do PIB, voltou a indicar uma leve contração em maio, de 0,2%, mas veio melhor do que o esperado pelo mercado, trazendo um certo alívio aos agentes econômicos diante de outros resultados mais negativos, como indústria e varejo.

Indústria é setor que mais preocupa

A indústria é o setor que mais preocupa, impedindo uma recuperação mais robusta da economia brasileira. Em maio, a produção do setor caiu 0,9%, enquanto que o emprego recuou 0,3%.

Também em maio, as vendas no varejo brasileiro recuaram 0,8%, pior resultado desde novembro de 2008, quando encolheram 1,3%.

Frente a esse cenário, o governo vem buscando também adotar outras medidas de estímulo e já anunciou benefícios fiscais a indústrias e consumidores, além de aumento das compras federais.

Também atua neste sentido o próprio BC, que já reduziu sua projeção para o crescimento da economia brasileira neste ano de 3,5% para 2,5% ao ano. Na semana passada, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC voltou a reduzir a taxa básica de juros em 0,50 ponto percentual, para 8% ao ano.

O corte foi o oitavo seguido desde agosto passado, quando começou o processo de afrouxamento monetário. Ao todo, as reduções já somam 4,50 pontos percentuais.

Segundo o Focus, a expectativa dos analistas é que a Selic encerre 2012 a 7,50% ao ano, inalterado ante a semana passada.

Para 2013, os analistas também reduziram a previsão no Focus para o PIB, agora para uma expansão de 4,10%, ante 4,20% anteriormente. Já para a Selic no período, o mercado manteve a estimativa de 8,50%.

Inflação

A inflação sob controle sustenta a política do BC de estímulo à economia. Entretanto, o mercado elevou ligeiramente sua estimativa para o IPCA no final deste ano, embora ainda permaneça abaixo da marca de 5%, segundo o Focus.

A previsão agora é de que o IPCA no final deste ano ficará em uma alta de 4,87%, ante 4,85% na semana anterior. Para 2013, a expectativa foi mantida em 5,50%.

Ainda segundo o Focus, a taxa de câmbio prevista pelo mercado para o fim de 2012 foi mantida em R$ 1,95 por dólar.

Fonte: uol.com.br