Publicado em 17/07/2012 as 12:00am

Juros do cartão de crédito não caem há 28 meses

O consumidor que atrasa o pagamento da fatura do cartão de crédito paga os mesmos juros há dois anos e quatro meses, apesar da queda da taxa básica (Selic), que hoje está em 8% ao ano.

O consumidor que atrasa o pagamento da fatura do cartão de crédito paga os mesmos juros há dois anos e quatro meses, apesar da queda da taxa básica (Selic), que hoje está em 8% ao ano.

Segundo levantamento da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), a taxa média de juros cobrada do consumidor em junho foi de 6,20% ao mês.

No caso do rotativo do cartão de crédito, que é o limite usado quando o consumidor deixa de pagar a fatura integralmente ou em parte, a taxa média é de 10,69% ao mês, ou 238,30% ao ano.

É a mesma taxa cobrada desde fevereiro de 2010.

Nesse período, as taxas cobradas em todas as outras modalidades de crédito pesquisadas pela Anefac tiveram queda, apesar de em junho terem voltado a sofrer uma pequena elevação.

Brasileiro paga maior taxa da América Latina

A taxa de juros do cartão de crédito no Brasil supera a de todos os países da América Latina, segundo estudo divulgado pela Proteste - Associação de Consumidores nesta terça-feira (17).

No Brasil, a taxa de juros anual do cartão é de 323,14%, enquanto que na Argentina, por exemplo, que tem uma taxa básica de juros de 11,15% - superior aos 8% do Brasil – é de 50%. Já no Peru, que tem a segunda maior taxa de juros do cartão, a taxa anual é de 55%.

Fonte: uol.com.br