Publicado em 12/03/2013 as 12:00am

Juros caem para o menor nível desde 1995

A taxa média de juros cobrada dos consumidores teve uma leve queda de 0,18% em fevereiro, na comparação com janeiro, segundo dados da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). A taxa média, que era de 5,43%, p

A taxa média de juros cobrada dos consumidores teve uma leve queda de 0,18% em fevereiro, na comparação com janeiro, segundo dados da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). A taxa média, que era de 5,43%, passou para 5,42% ao mês, atingindo o menor nível desde que a pesquisa começou a ser feita, em 1995.

Entre as seis linhas de crédito pesquisadas pela Anefac, duas se mantiveram inalteradas (rotativo do cartão de crédito rotativo e e financiamento de veículos), três foram reduzidas (cheque especial, empréstimo pessoal e bancos e empréstimo pessoal de financeiras) e uma foi elevada (juros do comércio).

Segundo a Anefac, a taxa do cartão de crédito permanece em 9,37% ao mês, ou 192,94% ao ano. Os juros cobrados no financiamento de veículos ficaram em 1,54% ao mês (20,13% ao ano), mesmo nível de janeiro de 2013.

Taxas de cheque especial e empréstimo pessoal tiveram queda

Já as taxas do cheque especial caíram, saindo de 7,77% ao mês (145,46% ao ano) em janeiro para 7,75% ao mês (144,91% ao ano) em fevereiro. O mesmo movimento foi observado nas taxas do empréstimo pessoal oferecido pelos bancos, que passaram de 2,93% para 2,92% ao mês (41,42% e 41,25% ao ano, respectivamente).

A taxa média do empréstimo pessoal oferecido pelas financeiras também caiu: era de 6,96% ao mês (124,21% ao ano) em janeiro e foi para 6,94% ao mês (123,71% ao ano) em fevereiro.

Seguindo o caminho oposto, a taxa cobrada pelo comércio teve alta de um mês para outro. Segundo os dados da Anefac, saíram de 4% ao mês, em média, para 4,02% mensais, ou de 60,10% para 60,47% ao ano.

A expectativa da Anefac é que os juros continuem caindo nos próximos meses.

"A nossa expectativa é de que as taxas de juros voltem a ser reduzidas nos próximos meses por causa da melhora da economia, pela maior competição no sistema financeiro após os bancos públicos promoverem reduções em suas taxas de juros, bem como com a expectativa de redução dos índices de inadimplência", diz o diretor-executivo da Anefac, Miguel de Oliveira.

Fonte: Brazilian Times