Publicado em 22/04/2013 as 12:00am

Mercado financeiro reduz projeção da Selic e aumenta a da inflação

Previsão do IPCA passou de 5,68% a 5,7% e dos juros, de 8,50% a 8,25%. Perspectiva sobre crescimento da economia foi mantida em 3%.

Os economistas do mercado financeiro aumentaram novamente, na semana passada, sua estimativa de inflação para o IPCA em 2013, de 5,68% para 5,70%, informou o Banco Central nesta segunda-feira (22), por meio do relatório de mercado, também conhecido como Focus. O documento é fruto de pesquisa com mais de 100 instituições financeiras. Para 2014, a estimativa também foi alterada, de 5,70% para 5,71%.

Em relação aos juros, os analistas reduziram suas projeções de 8,50% para 8,25% em 2013. Para o próximo ano, foi mantida em 8,50%. Hoje, a taxa básica de juros está em 7,5% ao ano. Na última quarta-feira (17), o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu elevar a taxa de juros de 7,25% para 7,5% ao ano. Trata-se da primeira elevação da Selic desde julho de 2011 – quando a taxa subiu de 12,25% para 12,5%.

Pelo sistema de metas que vigora no Brasil, o BC tem de calibrar os juros para atingir as metas pré-estabelecidas, tendo por base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país. Para 2013 e 2014, a meta central de inflação é de 4,5%, com um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. Desse modo, o IPCA pode ficar entre 2,5% e 6,5% sem que a meta seja formalmente descumprida.


Fonte: www.globo.com