Publicado em 14/05/2013 as 12:00am

Itaú Unibanco anuncia a compra da Credicard por R$ 2,8 bilhões

Na semana passada, banco havia dito à CVM não haver contrato firmado. Valor, pago em dinheiro, inclui entidades de oferta e distribuição da marca.

O Itaú Unibanco anunciou a compra da Credicard em uma transação de R$ 2,767 bilhões, segundo comunicado ao mercado por meio da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta terça-feira (14).

O valor será pago em dinheiro, segundo o comunicado, e envolve banco Citicard e a Citifinancial, além da marca Credicard, do Citibank.

O Citicard e a Citifinancial (Credicard Financiamentos, com 96 pontos de venda) são as entidades responsáveis pela oferta e distribuição de produtos e serviços financeiros da marca Credicard, principalmente empréstimos pessoais e cartões de crédito, informa o texto. A operação conta com uma carteira de crédito no valor bruto de R$ 7,3 bilhões e com uma base de 4,8 milhões de cartões de crédito.

A conclusão da operação e o efetivo pagamento dependerão da aprovação dos órgãos reguladores competentes.

Citi
O Citi espera que a transação gere um ganho sobre a venda de aproximadamente US$ 300 milhões após os impostos (US$ 0,10 por ação) na conclusão da operação. As atividades de negócios serão refletidas em operações descontinuadas a partir do segundo trimestre de 2013, de acordo com as regras contábeis geralmente usadas nos EUA.

Segundo o Citi, a transação não inclui cartões corporativos, os portfólios das marcas Citi, Diners, Credicard Platinum (exceto Exclusive), e cartões Credicard American Airlines, que serão migrados para a marca Citi e continuarão sendo administrados pelo Citi. A rede de agências Citibank não será afetada por esta transação.

Segundo o diretor-chefe do Citi América Latina, Francisco Aristeguieta, a transação mostra que o banco busca formas de otimizar os negócios e focar em segmentos específicos nos mercados emergentes, em linha com a estratégia global.

Negociação
Na semana passada, o banco havia afirmado não haver "qualquer transação ou contrato firmado que justifique a divulgação de Fato Relevante" ao ser questionado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre uma possível compra da Credicard.

Na resposta à CVM, no entanto, o banco informou que "está continuamente analisando potenciais operações que agreguem valor aos nossos acionistas". "O Itaú Unibanco comunicará imediatamente a conclusão de qualquer negociação", diz o texto enviado à autarquia.

 

Fonte: www.globo.com