Publicado em 16/05/2013 as 12:00am

'Dependemos de nós mesmos', diz Mantega sobre o crescimento do PIB

Segundo ele, cenário internacional tem frustrado expectativas de melhora. IBC-Br de 1,04%, se confirmado, é um 'excelente sinal', declarou ministro.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, declarou nesta quinta-feira (16) que a prévia do Produto Interno Bruto (PIB) divulgada pelo Banco Central, que apontou para um crescimento de 1,04% no primeiro trimestre deste ano, sobre os três últimos meses de 2012, se confirmada, é um "excelente sinal", mas acrescentou que o cenário internacional tem frustrado expectativas de melhora.

"O cenário internacional não tem melhorado. Eu pensei que fosse melhorar. Mas estamos vendo que a União Europeia está na recessão e continua dando mal resultado. A economia americana está crescendo, porém lentamente. Então, dependemos de nós mesmos, mas estamos conseguindo superar as dificuldades e, mesmo assim, conseguindo um crescimento maior do que o ano passado", declarou Mantega a jornalistas. Em 2012, a economia brasileira avançou 0,9%.

De acordo com o ministro da Fazenda, uma taxa de expansão do PIB em torno de 1%, conforme apontou o IBC-Br, do Banco Central, significa que a economia estaria se expandindo, neste primeiro trimestre, próxima de uma taxa anual de 4%. O mercado financeiro, porém, estima um crescimento um pouco menor do PIB para este ano: de 3%. Mantega não quis fazer previsões hoje. Atualmente, a estimativa do Ministério da Fazenda está entre 3% e 4% de expansão para o PIB em 2013.

"O mais importante é a qualidade do crescimento, que está sendo capitaneado pelo investimento. É o que mais cresceu neste período, seguido pela indústria de transformação. Os serviços devem ter crescido um pouco menos. Não se pode dizer que a gente estaria crescendo puxado pelo consumo. O consumo cresceu 4,5% frente a igual período do ano passado. Está bem, mas o que está crescendo mais neste momento é o investimento e a indústria", declarou Mantega.


Fonte: www.globo.com