Publicado em 22/06/2013 as 12:00am

FAO vota seu orçamento 2014-2015 em alta de 2,2% a 1 bilhão de dólares

FAO vota seu orçamento 2014-2015 em alta de 2,2% a 1 bilhão de dólares

ROMA, 22 Jun 2013 (AFP) - Os membros da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) adotaram neste sábado um Programa de Trabalho e o orçamento para o período 2014-2015, no final de sua 38º conferência, anunciou a agência em um comunicado.

O orçamento aprovado, no valor de 1 bilhão de dólares, registrou um aumento de 2,2% em relação ao ano anterior e deve permitir a implementação do seu programa de trabalho composto por cinco objetivos estratégicos.

"O consenso reflete nosso compromisso comum de trabalhar juntos para superar nossas diferenças. Isso mostra a nossa confiança. Isso mostra nosso compromisso em agir em conjunto para um futuro sustentável, livre da fome", declarou o brasileiro José Graziano da Silva, diretor-geral da FAO.

O novo programa de trabalho da FAO reconhece a necessidade de uma abordagem mais abrangente para promover a segurança alimentar, incluindo a proteção social, em um único campo de ação.

Durante a conferência, a FAO elogiou o desempenho dos 38 países que conseguiram reduzir a fome pela metade antes do final de 2015.

"Devemos continuar esta dinâmica para a completa erradicação da fome. Nós somos a primeira geração que pode colocar um fim a este problema. Devemos aproveitar esta oportunidade", disse Graziano da Silva.

A conferência aprovou a alteração do primeiro objetivo global da organização, que agora não é mais reduzir, mas erradicar definitivamente a fome, a insegurança alimentar e a desnutrição.

Os principais objetivos estratégicos da FAO são contribuir para a erradicação da fome, aumentar e melhorar a oferta de bens e serviços para a agricultura, silvicultura e pesca, reduzir a pobreza rural e promover sistemas agrícolas e alimentares mais inclusivos e eficientes a nível local, nacional e internacional.

Em um evento paralelo durante a conferência, Angola prometeu US$ 10 milhões para o Fundo de Solidariedade para a Segurança Alimentar da África, através do qual os países africanos vão financiar os esforços para aumentar a segurança alimentar na região.

Renovar as parcerias para erradicar a fome na África será um dos principais temas da reunião a ser realizada em 30 de junho em Adis Abeba, organizada conjuntamente pela União Africana, FAO e outros parceiros.

Fonte: www.uol.com

Top News