Publicado em 4/10/2013 as 12:00am

BC reafirma que intervenções no câmbio seguem pelo menos até o fim do ano

BC reafirma que intervenções no câmbio seguem pelo menos até o fim do ano


O programa de intervenção no mercado de dólar brasileiro deve durar pelo menos até o fim do ano e vem ajudando a reduzir a instabilidade, disse nesta sexta-feira o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini.

"O programa vem tendo sucesso em reduzir a volatilidade do real. O real vem sendo uma das principais moedas que avança frente ao dólar desde 22 de agosto", disse, em reunião com autoridades de bancos centrais de língua portuguesa em Lisboa.

"(O programa) vai durar pelo menos até o fim deste ano".

Programa foi criado para tentar conter alta do dólar

O programa foi anunciado pelo BC em 22 de agosto, e entrou em vigor no dia seguinte. O BC passou a fazer leilões de venda de dólares diariamente até o fim do ano, em uma tentativa de segurar a alta da moeda norte-americana. 

Ao anunciar a decisão, o BC informou que o programa deveria se estender, pelo menos, até 31 de dezembro.

Até então, o BC fazia intervenções esporádicas no mercado, sempre que considerava necessário.

O BC faz leilões de venda de dólares em uma tentativa de segurar a tendência de alta da moeda norte-americana. Com mais dólares sendo ofertados, o preço da moeda tende a cair. 

Desde de outubro de 2008, o BC não adotava um programa de intervenção cambial tão grande. Na ocasião, auge da crise internacional, fez um programa de injeção de US$ 50 bilhões no mercado.

Leilões em dias programados

De segunda a quinta-feira, o BC fará leilões de swap --equivalentes à venda de dólares no mercado futuro. Serão ofertados US$ 500 milhões por dia.

Já às sextas-feiras serão realizados leilões de linha --venda de dólar no mercado à vista com compromisso de recompra-- de até US$ 1 bilhão.

Outros leilões podem ser feitos se o BC considerar necessário, informou a autoridade monetária.

Fonte: www.uol.com