Publicado em 17/10/2013 as 12:00am

Dólar fecha em queda nesta quinta e volta a ficar abaixo

Dólar fecha em queda nesta quinta e volta a ficar abaixo de R$ 2,16

dólar comercial fechou em queda de 0,7% nesta quinta-feira (17), cotado a R$ 2,159 na venda. É o menor valor desde 14 de junho. Os investidores estavam otimistas com o acordo que evitou um calote por parte dos Estados Unidos.

Na noite desta quarta-feira (16), o Congresso norte-americano aprovou acordo para elevar temporariamente o limite da dívida e reabrir o governo que estava parcialmente paralisado há mais de duas semanas, a menos de 24 horas do fim do prazo estipulado.

Se o acordo não saísse até esta quinta-feira, o governo norte-americano não seria capaz de honrar todos os seus compromissos.

A proposta é temporária e eleva o limite da dívida dos EUA até o dia 7 de fevereiro, além de desbloquear o Orçamento federal para reabrir a administração até o dia 15 de janeiro, dando tempo para o Congresso iniciar um debate sobre as despesas e redução do déficit.

No cenário brasileiro, os investidores estavam cautelosos em relação ao Banco Central, que mudou os horários de anúncio dos leilões de swap cambial tradicional – equivalente à venda de dólares no futuro – e do leilão de dólar à vista do seu programa de intervenções diárias. Agora, o BC anunciará entre 19h30 e 20h30; anteriormente, a instituição anunciava às 14h30.

Na véspera, o BC atrasou o anúncio do leilão, que deveria ser feito às 14h30, amenizando a queda da moeda. Com o desencontro de informações, investidores avaliavam que a instituição poderia reduzir o passo no seu programa de intervenção, após a moeda norte-americana ter chegado ao patamar de R$ 2,15. 

Intervenções do BC

OBanco Central manteve seu programa de intervenções diárias no mercado de câmbio nesta quinta. 

Foram vendidos todos os 10 mil contratos ofertados em um leilão de swap cambial tradicional -- equivalente à venda de dólares no mercado futuro.

Os contratos têm vencimento em 5 de março de 2014, e a operação movimentou US$ 497,6 milhões.

De segunda a quinta, são realizados leilões equivalentes à venda de dólares no mercado futuro; às sextas, são feitos leilões de venda de dólares com compromisso de recompra.


Fonte: www.uol.com