Publicado em 3/11/2014 as 12:00am

Dados decepcionantes dos EUA e da Europa derrubam bolsas

Com indicadores econômicos decepcionantes na Europa e nos Estados Unidos, bolsas fecham em baixa.

LONDRES - As bolsas europeias fecharam em queda nesta segunda-feira, afastando-se das máximas em quatro semanas, com indicadores econômicos decepcionantes na Europa e nos Estados Unidos golpeando o humor do mercado.

O índice FTSEurofirst 300 fechou em queda de 0,86%, a 1.340 pontos, após chegar a 1.355 pontos na máxima da sessão, maior nível desde outubro. O índice avançou 1,8% na sexta-feira depois de o Banco do Japão surpreender os mercados globais ao aumentar seus estímulos.

O índice do setor de serviços públicos europeus recuou 2,3%, maior baixa setorial, pressionado pela queda de 11,3% do grupo de transporte de gás Snam após um regulador cortar a taxa de remuneração para operações de armazenamento de gás em 2015. Os papéis da Enel e da Terna caíram 4,2% e 6,7%, respectivamente

As ações europeias ampliaram as perdas no fim da sessão apesar de dados do Instituto de Gestão do Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) mostrando que a manufatura nos Estados Unidos cresceu mais rapidamente do que o estimado. Investidores se concentraram em dados do Markit que mostraram que o setor de manufatura desacelerou em outubro e nos dados de gastos de construção do Departamento de Comércio, que recuaram pelo segundo mês seguido em setembro.

Os dados dos EUA somaram-se ao nervosismo dos investidores após a atividade de manufatura na zona do euro crescer um pouco mais lentamente do que o esperado no mês passado.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,89%, a 6.487 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,81%, a 9.251 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,92%, a 4.194 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve queda de 2,10%, a 19.369 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,99%, a 10.374 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 recuou 0,24%, a 5.209 pontos.

Fonte: InfoMoney.com