Publicado em 26/11/2015 as 12:00am

Gasto de brasileiros com viagens internacionais recua 30% até outubro

No mês passado, despesas no exterior caíram 52%, para US$ 1 bilhão. Já na parcial do ano, houve queda de 30%, para US$ 15,1 bilhões.

A alta do dólar continua diminuindo o ímpeto dos brasileiros de gastarem no exterior. Segundo informações divulgadas pelo Banco Central nesta quinta-feira (26), as despesas de brasileiros lá fora somaram US$ 1 bilhão em outubro, com queda de 52% frente ao mesmo mês do ano passado.

Foi o menor valor para meses de outubro desde o início da série histórica revisada do BC, que começa em janeiro de 2010. A queda de despesas no exterior acontece em um ano no qual o dólar tem registrado forte alta. Em outubro, a moeda norte-americana teve queda de 2,58%, para R$ 3,86. Mas na parcial dos dez primeiros meses de 2015 o dólar teve alta de 45%.

O dólar mais alto encarece as passagens e os hotéis cotados em moeda estrangeira, além dos produtos comprados lá fora. A valorização da moeda norte-americana também encarece os gastos com cartões de crédito e débito no exterior – que sofrem a incidência, ainda, do Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) de 6,38%.

Ao mesmo tempo, outros fatores também têm diminuído a renda das famílias, como a alta da inflação e de tributos, como aqueles sobre gasolina, empréstimos, cosméticos e bebidas, por exemplo. O nível de endividamento das famílias está elevado neste ano. Além disso, os juros bancários também estão em níveis historicamente elevados.

Acumulado do ano
Nos dos dez primeiros meses deste ano, ainda segundo informações do BC, as despesas de brasileiros no exterior somaram US$ 15,1 bilhões. Com isso, registraram queda de 30% frente ao mesmo período do ano passado (US$ 21,69 bilhões). Também foi o menor valor para os dez primeiros meses de um ano desde 2010 – quando o valor das despesas no exterior somou US$ 12,79 bilhõees.

Histórico de gastos
Em 2014, os gastos de brasileiros no exterior somaram US$ 25,5 bilhões – recorde para um ano fechado. No ano anterior, haviam somado US$ 24,98 bilhões, contra US$ 22,2 bilhões em 2013. Em 2011, as despesas dos nossos turistas lá fora haviam totalizado US$ 21,2 bilhões.

Até 1994, quando foi criado o Plano Real para conter a hiperinflação no país, os gastos de brasileiros no exterior não tinham atingido a barreira dos US$ 2 bilhões. Mas, naquele ano, quando o real foi ao equiparado ao dólar, as despesas somaram US$ 2,23 bilhões. Entre 1996 e 1998, elas oscilaram entre US$ 4 bilhões e US$ 5,7 bilhões.

Com a maxidesvalorização cambial de 1999 e o dólar ultrapassando R$ 3 em um primeiro momento, as despesas lá fora também ficaram mais caras. Os gastos voltaram a recuar e ficaram, naquele ano, próximo de US$ 3 bilhões.

Fonte: globo.com