Publicado em 29/12/2015 as 12:00am

Inflação do aluguel perde força neste mês, mas alta é de 10,54% no ano

De novembro para dezembro, IGP-M passou de 1,52% para 0,49%. Preços no atacado subiram menos e influenciaram resultado do IGP-M.

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), conhecido como a inflação do aluguel, registrou variação de 0,49% em dezembro. No ano, o indicador acumula avanço de 10,54%. A título de comparação, em 2014, o IGP-M registrou alta de 3,69% de janeiro a dezembro.

Em novembro, o índice variou 1,52%. Em dezembro de 2014, a variação foi de 0,62%.

Os números foram divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta terça-feira (29).

O IGP-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Componentes

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede os preços no atacado e é usado para calcular o IGP-M, perdeu força, de 1,93% em novembro para 0,39% em dezembro.

Também usado no cálculo do IGP-M, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que avalia os preços no varejo, registrou variação de 0,92% em dezembro ante 0,9% em novembro. A principal contribuição partiu do grupo alimentação (de 1,37% para 1,7%), com destaque para o item frutas, cuja taxa saiu de 1,84% para 4,81%.

Com peso menor do que o dos outros subíndices, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) apresentou variação de 0,12%. No mês anterior, a taxa foi de 0,4%.

Veja a variação de novembro para dezembro de alguns itens que compõem o IGP-M:

Alimentos in natura (de 12,29% para 7,01%)

Minério de ferro (-2,63% para -8,57%)

Bovinos (2,07% para -0,28%)

Soja em grão (-1,06% para -2,59%)

Leite in natura (-1,77% para -0,04%)

Café em grão (-0,69% para 1,6%)

Suínos (-3,74% para -0,01%)

Materiais e componentes para a manufatura (2% para -0,29%)

Combustíveis e lubrificantes para a produção (1,78% para -0,1%)

Passagem aérea (-1,34% para 21,86%)

Correio e telefone público (0,33% para 1,83%)

Gasolina (3,49% para 2,33%)

Tarifa de eletricidade residencial (1,68% para 1,4%)

Perfume (0,87% para 0,15%)

Roupas femininas (0,81% para 0,2%)

Tarifa de telefone móvel (0,4% para 0,26%)

 

Fonte: globo.com