Publicado em 11/05/2017 as 1:15pm

Popularidade de Trump atinge novos máximos... negativos

Popularidade de Trump atinge novos máximos... negativos

O Presidente dos EUA, Donald Trump, está de novo sob polémica depois do despedimento do até agora diretor do FBI, James Comey, que estaria a investigar possíveis ligações entre a campanha de Trump e a Rússia.

Ainda não se sabe que impacto essa decisão terá na opinião dos americanos sobre o seu Presidente, mas ainda antes disso a sua popularidade já estava a cair, de acordo com uma nova sondagem da Universidade Quinnipiac.

A universidade faz sondagens regulares e Trump atingiu um novo máximo da taxa de desaprovação por parte dos eleitores norte-americanos, que subiu para 58%. A única sondagem a dar números tão baixos foi uma da Gallup, empresa especializada, que deu 59% em março, para rever o número em 52% passado apenas uma semana.

A sondagem da Quinnipiac também mostra que o rating favorável de Trump, que implica mais uma opinião pessoal do que uma avaliação do seu trabalho, desceu para um mínimo recorde de 35%. A percentagem de norte-americanos que o aprovam de forma forte também chegou aos níveis mais baixos de sempre, 25%, e a percentagem das pessoas que o desaprovam ativamente chegou ao novo mínimo de 51%.

Como resume o Washington PostDonald Trump também atingiu os seus piores números em sondagens da Quinnipiac, e foram 10 desde a eleição em 2016, em temas como a honestidade (só 33% dizem que ele é honesto) ou a capacidade de liderança, onde 56% afirma que ele não a possui.

E é Donald Trump equilibrado? 66% diz que não (só 29% pensa que sim). Aqui não há números novos, apenas um empate com as percentagens mais baixas que as sondagens já mostraram. Acham os eleitores norte-americanos que o seu Presidente é inteligente? 41% diz que não, com 56% a dizerem que sim.

No que toca a reverem-se nos seus valores, 64% responde de forma negativa, com 32% a identificarem-se com Trump.

Em relação à comunicação social, que tem sido alvo de fortes críticas por parte de Trump, 65% desaprovam a forma como ele tem tratado os media, com 31% a aprovarem. Ainda no tema, 57% confiam mais nos media do que no Presidente, no qual 31% depositam a sua confiança neste assunto. Neste último número é importante referir que 17% dos republicanos inquiridos afirmou confirmar mais nos meios de comunicação.

Onde o fenómeno Trump parece estar a perder gás, curiosamente, é nos que votaram maioritariamente no multimilionário para chefiar a nação norte-americana: caucasianos da classe operária. 58% das pessoas de etnia branca sem formação superior aprovavam Trump em abril, contra 37%. Agora, há praticamente um empate entre a aprovação (47%) e a desaprovação (46%).

A conclusão é que os números de Trump, decorrentes das suas decisões e do seu tempo na Casa Branca, estão a descer. Resta saber como vão reagir ao recente caso Comey/FBI.

Fonte: dn.pt