Publicado em 8/08/2017 as 7:36am

Turvo debate as inovações tecnológicas para produção de arroz em Santa Catarina

Município é o maior produtor de sementes de arroz de Santa Catarina, responsável por 40% da produção anual.

O solo fértil, o bom manejo da água, contribuíram para que Turvo se tornasse o maior produtor de sementes de arroz de Santa Catarina. É dos mais de 1.700 hectares de área cultivada em solo turvense que sai 40% da produção de sementes de arroz do estado. O município é sede de 07 das 20 empresas que compõe a Associação Catarinense dos Produtores de Sementes de Arroz Irrigado- ACAPSA, um órgão sem fins lucrativos criado com objetivo de organizar a produção, a comercialização e fomentar o uso de sementes de alta qualidade no cultivo de arroz irrigado do estado.

Atualmente 80% da semente utilizada na lavoura catarinense é produzida por sócios da ACAPSA. A semente de arroz irrigado de Santa Catarina é referência nacional por sua alta qualidade. E com números tão otimistas e exuberantes é fácil entender porque Turvo será sede do principal debate sobre as novidades tecnológicas para o setor.

O encontro acontecerá dentro da programação da 23ª Festa do Colono e 15ª Arrancada de Tratores e contará com a palestra do Secretário adjunto da Secretaria de Estado da Agricultura de Santa Catarina, Airton Spies. O evento será na sexta-feira, dia 11, as 9h. Em seguida, os participantes terão a palestra “Ações Climáticas” com o meteorologista e pesquisador da Epagri, Márcio Sônego, que abordará em seu painel como o tempo pode mudar também a rentabilidade da lavoura.

Tecnologia é aliada para aumentar a produtividade na lavoura



O sitema pré-germinado, solo fértil, bom manejo da água, produtores estruturados e atualizados, antenados com as inovações da tecnologia e a parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extenção Rural de Santa Catarina - EPAGRI. Na opinião do engenheiro agrônomo Edivani Eufrásio Coelho, da Agrogiusti, esses foram os pilares que contribuíram para o salto de Turvo na produção de arroz. O município possui hoje mais de 10 mil hectares de arroz irrigado no sistema pré –germinado e ostenta o título de principal produtor de sementes de arroz de SC. 

Segundo o técnico que é responsável por uma das mais modernas Unidades de beneficiamento de Sementes de Arroz do país, a Agrogiusti, sediada no município de Turvo-sc. O município é responsável por 40% da produção de sementes de arroz irrigado no estado. “Santa Catarina produz em média, 600 mil sacas de sementes de arroz e 40% desta produção sai do solo turvense” conta explicando que investimentos altos foram necessários. “Nossa UBS é moderna e equipada com o que existe de mais atual em tecnologia. Há mais de 25 anos multiplicamos em Turvo as sementes básica que são plantadas nas areas de sementes catarinenses. AAgrogiusti possui viveiro, maquinas para transplante de mudas, mão de obra especializada, treinada para produzir sementes básica de qualidade” explica.

Já de acordo com Claudionei Giusti, sócio proprietário da Agrogiusti, foi com a ajuda e empenho dos produtores de Turvo, que Santa Catarina conseguiu se tornar destaque nacional na produção de sementes de arroz irrigado. “A alta tecnologia utilizada nas lavouras cultivadas em sistema pré-germinado e os cuidados na limpeza das áreas e das máquinas de colheita, na secagem e no beneficiamento, proporcionam a produção de sementes da mais alta qualidade e isso se traduz em produtividade” comenta.

Sistema Clearfield revoluciona o campo

Tão tradicional quanto o plantio de arroz em Santa Catarina, já centenário, é a presença do arroz vermelho nas lavouras do estado. Pertencente à mesma espécie do arroz, esse inimigo sempre foi controlado com ações de manejo, através do sistema pré-germinado.

O arroz-daninho é a planta daninha que causa os maiores prejuízos à orizicultura catarinense. As lavouras infestadas tem redução significativas de produtividade, devido competitividade, e a elevada estatura e arquitetura das plantas, provoca acamamentos do arroz na lavoura, aumenta o custo do beneficiamento industrial, deprecia o produto final e reduz o valor da terra pela infestação do solo.

A Epagri, através da Estação Experimental de Itajaí, em parceria com a BASF, registrou e protegeu a cultivar SCS121 CL, cultivar de segunda geração, por apresentar alta resistência aos herbicidas do grupo das imidazolinonas e adequação ao cultivo, tanto no sitema pré-germinado em lâmina d’água como plantio em solo seco. Essa cultivar foi lançada ao cultivo comercial para a safra 2014/15, e vem sendo hoje, a mais plantada no estado.

Segundo o engenheiro agrônomo, o sistema de produção Clearfield é uma importante alternativa para o manejo de controle do arroz-vermelho, bem como de outras plantas daninhas que ocorrem em lavouras de arroz irrigado. “Para preservação deste sistema é muito importante o uso correto da tecnologia, com o uso do herbicida recomendado, o plantio de sementes certificadas e o monitoramento permanente da lavoura”, explica Edivani que acompanhou de perto toda esta revolução na lavoura.

NOVA CULTIVAR DE ARROZ – SCS 122 MIURA

Este ano a EPAGRI, lançou a cultivar de arroz SCS 122 MIURA. A nova variedade é resultado de 14 anos de trabalho de uma equipe multidisciplinar, envolvendo principalmente pesquisadores, mas também extensionistas. O SCS122 MIURA é uma cultivar que se destaca pelo seu alto potencial produtivo, tolerância ao acamamento por ventos, bom perfilhamento, ou seja, emissão de mais panículas e grãos de arroz; e resistência à brusone, a principal doença do arroz irrigado. A nova cultivar já esta a venda para o produtor de arroz. Para maiores informações visite o estande das empresas produtoras de sementes de turvo, durante a festa do colono.

 

Fonte: Saulo Pithan