Publicado em 31/08/2009 as 12:00am

Mexicanos tentam bater recorde de pessoas dançando Michael Jackson

Coreografia de 'Thriller' reuniu quase 13 mil fãs na Cidade do México. Recorde é homenagem ao cantor, que faria 51 anos neste sábado (29).


Milhares de mexicanos alegam ter quebrado o recorde mundial do maior número de pessoas dançando ao mesmo tempo a música ‘Thriller’, de Michael Jackson, neste sábado (29), dia que seria o aniversário de 51 anos do cantor.


“Conseguimos!”, gritou o organizador Javier Hidalgo para milhares de pessoas usando chapéus pretos, luvas brancas, óculos escuros e maquiagem de mortos-vivos, sem fôlego após tentar recriar a coreografia do videoclipe de 1983.

Conseguiram? O Livro Guiness de Recordes Mundiais vai decidir em uma semana.

O recorde atual foi atingido em maio deste ano por um grupo de 242 estudantes do College of William & Mary, que realizaram a coreografia em Williamsburg, nos EUA, de acordo com o Guiness.

Hidalgo afirma que 12.937 pessoas dançaram no sábado (29) em frente ao Monumento à Revolução na Cidade do México, liderados por um sósia de Jackson vestindo uma jaqueta dourada e vermelha.

 Mas o Guiness quer se certificar se todas essas pessoas realmente realizaram a intrincada coreografia. O sósia, chamado Hector Jackson, e a maior parte das pessoas que se apresentaram em frente a uma multidão certamente pareceram muito bons.

“Mais pessoas responderam do que eu jamais imaginaria!”, diz Hector Jackson. “O México fez o maior tributo do mundo a Michael Jackson”.

Alguns dos participantes nasceram mais de duas décadas depois do lançamento de “Thriller”.

Guillermo Rodriguez, de dois anos, vestindo uma peruca de dreadlocks, um chapéu preto e uma luva branca, trinava os passos minutos antes do evento, segurando próximo ao seu ouvido um celular que tocava a faixa.

Seu pai, também Guillermo Rodriguez, não é um grande fã do Rei do Pop. Mas ele diz que o filho ficou impressionado com os vídeos de Jackson que a TV mexicana vem exibindo desde a morte do cantor, nod ia 25 de junho.

“Michael Jack!”, gritava o menino, apontando o dedo para uma imagem de Jackson na camiseta de um espectador.

Fonte: (G1)