Publicado em 19/10/2009 as 12:00am

Filme de terror de baixo orçamento vira hit nos EUA

´Paranormal activity´ já faturou mais de US$ 30 milhões nos EUA. Longa conquistou legião de fãs graças a sucesso na internet.


Os críticos disseram: “o filme mais assustador da década”, “o filme mais assustador da minha vida”, “o filme mais assustador de nosso tempo”. Para algumas produções de Hollywood, citações como essas são apenas a cereja sobre uma campanha de marketing de dezenas de milhões de dólares. No caso de “Paranormal activity”, filme de terror de baixo orçamento em cartaz nos Estados Unidos, elas são a própria campanha de marketing.


As frases citadas acima, repetidas vezes em contextos diversos em comunidades virtuais como o Twitter ou o Facebook, impulsionaram o longa. No fim de semana dos dias 9 a 11 de outubro, a arrecadação do fim de semana chegou a US$ 7,9 milhões, conquistando a alta marca de US$ 49.379 por sala de cinema. Neste fim de semana, foram mais US$ 20 milhões, ultrapassando a barreira dos US$ 33 milhões no total.


"Paranormal activity" não tem grandes estrelas nem altos investimentos. Mas vem contando com uma legião de fãs que cresce minuto a minuto, na medida em que mais pessoas postam suas impressões sobre o filme na internet. A distribuidora Paramount Pictures gastou até agora alguns poucos milhões de dólares promovendo o filme, uma fração mínima do que é normalmente investido em grandes lançamentos. Parte desse dinheiro foi gasto em sites e na programação de sessões antes da estreia, que deram início à propaganda boca-a-boca a favor do longa.


Escrito e dirigido por Oren Peli, feito com um orçamento de apenas US$ 15 mil, o filme nasceu da ideia de refazer, com mais dinheiro e brilho, a produção com cara de documentário (porém, ficcional), que contava a história de um casal atormentado por estranhos fenômenos e aparições. Mas o estúdio achou que os rascunhos da história de terror de Peli se sustentavam por si só. No roteiro, um casal se muda e passa a achar que seres sobrenaturais perambulam pela casa durante a noite. Assim, ligam uma câmera para registrar o que acontece enquanto estão dormindo. Essas imagens formam “Paranormal activity”. O projeto ganhou ajustes, cortes e melhoras. Passou-se, então, a pensar numa forma de atrair fãs.


O estúdio começou promovendo sessões à meia-noite, em 13 cidades dos Estados Unidos, e depois deixou o público decidir onde o filme deveria ser exibido. Em sua segunda semana, “Paranormal activity” chegou a outros 20 mercados norte-americanos. As sessões passaram a ocupar salas de cinema durante todo o dia, e o estúdio continuou aumentando as salas de exibição para 46 cidades. A intenção é que ele siga viagem de acordo com o que os fãs decidirem em votação na internet, mas “Paranormal activity” já está em mais de uma centena de cinemas nos EUA.

A legião de fãs segue crescendo exponencialmente, à medida em que as pessoas vão vendo o filme. “Paranormal activity” permaneceu entre os tópicos mais populares do Twitter durante vários dias seguidos. “Nos sites de relacionamento na internet todo mundo está falando sobre quão assustador é esse filme”, afirma Paul Dergarabedian, analista de bilheterias do site Hollywood.com. "Isso não acontece todo dia."

O sucesso fez lembrar “A bruxa de Blair” (1999), outro filme de terror de baixo orçamento que acabou se transformando em fenômeno mundial, tendo arrecadado US$ 140 milhões. E outros filmes do mesmo genêro, que com a internet acabaram ganhando fãs ao redor do globo, como “Serpentes a bordo” (2006) e “Cloverfield – Monstro” (2008). Mas o filme tem potencial para entrar na lista dos hits que ultrapassaram US$ 100 milhões em bilheteria?


“Seria altamente improvável, já que isso não aconteceu ainda nesta década. Eu certamente não traçaria uma meta nesse sentido, mas é fato que o filme se transformou em um grande sucesso, e seu desempenho nas próximas semanas mostrará quão grande esse sucesso pode ser”, afirma Rob Moore, presidente da Paramount.

Fonte: (G1)