Publicado em 9/08/2011 as 12:00am

Família de misses do Amapá tem três irmãs detentoras de títulos de beleza

Diz-se em Macapá (AP) que a maior concentração de beleza por metro quadrado é na casa de dona Marilene Modesto, uma professora de 45 anos, mãe de três moças, todas detentoras de vários títulos de beleza.

Diz-se em Macapá (AP) que a maior concentração de beleza por metro quadrado é na casa de dona Marilene Modesto, uma professora de 45 anos, mãe de três moças, todas detentoras de vários títulos de beleza.

Mas não é só a beleza plástica das filhas, com suas faixas de Miss Amapá, que orgulha dona Marilene. “Minhas meninas todas estão formadas, nunca repetiram de ano, não fumam, não bebem, não vivem em boates e nunca fizeram nada de errado”, assegura.

Essas meninas são Jorlene (27), Josiene (25) e Josilene (23). As duas primeiras são pedagogas e a caçula é formada em Educação Física. Além do título de Miss Amapá (seja na versão Universou ou Mundo), as três têm outras coisas em comum: pisaram pela primeira vez em passarelas ainda crianças disputando na escola concursos de Miss Caipira, jogam vôlei e cantam louvores nas igrejas evangélicas. Jorlene, a mais velha, e a única que já é casada, é pastora da Igreja Batista e já gravou um CD gospel. Aos nove anos de idade ganhou o título de Miss Caipira. Depois foi Miss Estudantil, Rainha das Piscinas, Garota Verão por dois anos consecutivos e em 2002, ganhou o título máximo da beleza amapaense: Miss Amapá.

A mãe conta que o primeiro grande desfile de Jorlene foi o Rainha das Piscinas e que ela não queria que a filha participasse. “Era um concurso muito badalado na mídia, tinha uma grande organização e muitas concorrentes e todas muito bonitas. Eu achava que minha filha jamais ganharia e temia que ela ficasse triste com um resultado desfavorável”. Nessa época, Jorlene fazia natação e precisava de um maiô novo. A mãe não podia comprar pois era funcionária da prefeitura, ganhava pouco e o salário atrasava até três meses.

Jorlene disse que não queria ganhar o título. O que ela queria era o maiô novo, pois todas as candidatas ganhariam maiô e sapato para o desfile. Dona Marilene então autorizou que a filha desfilasse e, para sua surpresa, Jorlene ganhou o concurso. “Quando saiu o resultado, quando vi minha filha recebendo a faixa, eu chorava de emoção e ao mesmo tempo custava a acreditar que entre tantas moças bonitas minha filha era a mais bela”.

Josiene, 25 anos, também foi Miss Caipira quando criança. Adolescente disputou o tradicional concurso amapaense “Musa Verão”. Não ganhou, mas foi bem classificada e isso foi um incentivo para continuar nas passarelas. Mais tarde, participando outra vez do Musa Verão, foi vencedora, ganhou também o título de Miss Carnaguary e ano passado foi eleita Rainha das Rainhas do Carnaval Amapaense. Sem nunca ter desfilado numa escola de samba, Josiene deu um verdadeiro show de beleza e samba na passarela.

Fonte: UOL.COM.BR