Publicado em 18/08/2011 as 12:00am

Gianecchini é diagnosticado com linfoma agressivo e começa quimioterapia

O ator Reynaldo Giannechini, 38, diagnosticado há cerca de uma semana com um linfoma não-Hodgkin, teve o diagnóstico especificado pelos médicos como um linfoma de células T, segundo boletim médico divulgado nesta quarta-feira (17) pelo Hospital Sírio Líba

O ator Reynaldo Giannechini, 38, diagnosticado há cerca de uma semana com um linfoma não-Hodgkin, teve o diagnóstico especificado pelos médicos como um linfoma de células T, segundo boletim médico divulgado nesta quarta-feira (17) pelo Hospital Sírio Líbanês, onde ele está internado.

Entre os tratamentos programados estão a colocação de catéter venoso central, que é feita ainda hoje, e nesta quinta-feira (18) o ator começa o processo de quimioterapia.

No linfoma de célula T, as células malignas têm características de linfócitos T, relacionados às defesas do organismo. De acordo com Juliana Pereira, chefe do setor de hematologia do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira, o linfoma do tipo T é menos comum e mais agressivo. "Os linfomas do tipo não-Hodgkin podem ser B ou T. O T é mais agressivo que o B, e usualmente o tratamento é mais difícil, porque ele evolui rápido e se apresenta de forma mais disseminada no corpo. O tratamento tem que ser mais intensivo. Geralmente 85% dos linfomas são B e 15% são T", explica.

Juliana conta que o tratamento costuma "envolver sessões frequentes de quimioterapia e, dependendo da resposta do corpo, o paciente pode precisar de um tipo de transplante que aproveita suas próprias células-tronco".

Gianecchini foi diagnosticado com câncer no dia 11 de agosto. Ele estava se recuperando de uma hérnia inguinal, que foi operada há cerca de um mês. O ator informou o público por meio de um comunicado da emissora Globo em que dizia: "Estou pronto para a luta e conto com o carinho e o amor de todos vocês".

Veja o boletim médico divulgado pelo hospital na íntegra:

"O ator Reynaldo Gianecchini Júnior, internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, teve seus exames concluídos que diagnosticaram o linfoma de células T. Hoje o paciente será submetido ao procedimento de colocação de um cateter venoso central, pelo Prof. Raul Cutait, e iniciará o tratamento quimioterápico amanhã. O paciente continuará internado e segue sendo acompanhado pelas equipes coordenadas pelos profs. Drs. Yana Novis, Raul Cutait e David Uip".

diagnosticado há cerca de uma semana com um linfoma não-Hodgkin, teve o diagnóstico especificado pelos médicos como um linfoma de células T, segundo boletim médico divulgado nesta quarta-feira (17) pelo Hospital Sírio Líbanês, onde ele está internado.

Entre os tratamentos programados estão a colocação de catéter venoso central, que é feita ainda hoje, e nesta quinta-feira (18) o ator começa o processo de quimioterapia.

No linfoma de célula T, as células malignas têm características de linfócitos T, relacionados às defesas do organismo. De acordo com Juliana Pereira, chefe do setor de hematologia do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira, o linfoma do tipo T é menos comum e mais agressivo. "Os linfomas do tipo não-Hodgkin podem ser B ou T. O T é mais agressivo que o B, e usualmente o tratamento é mais difícil, porque ele evolui rápido e se apresenta de forma mais disseminada no corpo. O tratamento tem que ser mais intensivo. Geralmente 85% dos linfomas são B e 15% são T", explica.

Juliana conta que o tratamento costuma "envolver sessões frequentes de quimioterapia e, dependendo da resposta do corpo, o paciente pode precisar de um tipo de transplante que aproveita suas próprias células-tronco".

Gianecchini foi diagnosticado com câncer no dia 11 de agosto. Ele estava se recuperando de uma hérnia inguinal, que foi operada há cerca de um mês. O ator informou o público por meio de um comunicado da emissora Globo em que dizia: "Estou pronto para a luta e conto com o carinho e o amor de todos vocês".

Veja o boletim médico divulgado pelo hospital na íntegra:

"O ator Reynaldo Gianecchini Júnior, internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, teve seus exames concluídos que diagnosticaram o linfoma de células T. Hoje o paciente será submetido ao procedimento de colocação de um cateter venoso central, pelo Prof. Raul Cutait, e iniciará o tratamento quimioterápico amanhã. O paciente continuará internado e segue sendo acompanhado pelas equipes coordenadas pelos profs. Drs. Yana Novis, Raul Cutait e David Uip".

Fonte: UOL.COM.BR