Publicado em 28/08/2011 as 12:00am

Chef em 'Fina Estampa', Dalton Vigh diz que não gosta de fazer comida

Ele pode ser visto nas tardes da Globo como o apaixonado Said, de "O Clone" e no horário das 21h, em "Fina Estampa", como o chef de cozinha René Velmont. Para essa nova empreitada, no entanto, o ator Dalton Vigh teve de cultivar um hábito que nunca foi de

Ele pode ser visto nas tardes da Globo como o apaixonado Said, de "O Clone" e no horário das 21h, em "Fina Estampa", como o chef de cozinha René Velmont. Para essa nova empreitada, no entanto, o ator Dalton Vigh teve de cultivar um hábito que nunca foi de seu agrado: aprender a conviver com pratos e panelas. "Nunca gostei de fazer comida. Esperar que alguém faça é mais fácil. Mas estou achando ótimo. Cozinhar é uma terapia, me lembra a minha avó. É um mundo completamente novo para mim, uma preparação que sei que não vou usar só na novela, mas para o resto da minha vida."

Quando morou em repúblicas, com colegas de faculdade, o ator afirma que "até se aventurava na cozinha", mas por pura obrigação. Nem mesmo agora, com a exigência do personagem, Vigh se afirma íntimo do fogão. "Não preciso fazer a comida com gosto perfeito, elaborada, balanceada ou essas coisas. A apresentação é que tem que ser legal. E a forma como eu manuseio as facas e panelas vai dar a ilusão de que eu sou o chef."

Embora no ar em duas novelas, Dalton Vigh não é figura fácil nos folhetins. Antes da participação na trama de Aguinaldo Silva, que estreou na semana passada, a última trama da qual participou foi "Negócio da China", em 2009. De lá pra cá, apenas séries como "Cinquentinha", "Lara com Z", "SOS Emergência" e "Na Forma da Lei".

Vigh, no entanto, garante não ser avesso às novelas. "Eu fiquei reservado por um bom tempo pelo Aguinaldo para essa novela e acabei podendo fazer apenas coisas pequenas. Tive ofertas de outros trabalhos, mas não deu para aceitar porque já estava reservado", conta.

Tímido, ele confessa que, às vezes, esquece que é um ator de tanto sucesso. A reprise de "O Clone" acabou fazendo com que ele se lembrasse disso. "Foi só 'O Clone' começar a passar para o meu sossego acabar. Hoje, onde eu passo tem uma foto diferente", afirmou.

Isso te incomoda? "Você conhece algum ator que goste? Para mim, há um certo constrangimento em chamar a atenção, estar em um lugar e a pessoas te perceberem. Dá um pouco de vergonha. Eu não fico sempre pensando que sou um ator da Globo, sou uma pessoa. A gente não deixa de ser o que era quando assina um contrato aqui, pelo menos eu não. Eu só me lembro da minha profissão quando sou abordado." 

Fonte: UOL.COM.BR