Publicado em 29/06/2013 as 12:00am

Depardieu: "franceses me traíram, quase me considero russo"

Depardieu: "franceses me traíram, quase me considero russo"

Moscou, 29 jun (EFE).- O ator Gérard Depardieu, que decidiu renunciar a sua cidadania francesa recentemente para fugir dos impostos cobrados em seu país de origem, disse neste sábado se sentir "praticamente russo".

O governo francês aumentou para 75% o imposto cobrado da parcela mais rica da população. Depardiu se naturalizou russo.

"Os franceses me traíram e me considero praticamente russo, com um coração russo-francês", disse o ator na entrevista coletiva para apresentar o filme para televisão "Rasputin", no qual desempenha o papel do protagonista e que fechará hoje o Festival Internacional de Cinema de Moscou.

O diretor do festival, Nikita Mijalkov, pediu que Depardieu explicasse publicamente as razões que o levaram a aceitar a cidadania russa.

"Se veio pelos impostos, diga isso. Como diz meu produtor francês: 'minha pátria é aquela na qual se pagam menos impostos', disse o diretor russo que já venceu um Leão de Ouro por Urga e um Oscar e uma Palma de Ouro por "Queimados pelo sol".

Depardieu também está rodando em Moscou e em Grozni, capital da Chechênia, o filme "Biriuza", sua primeira produção desde que se mudou para a Russa e no qual interpreta um gângster apaixonado pela britânica Liz Hurley.

Além disso, protagonizará um filme sobre os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, que serão realizados em fevereiro de 2014.

O ator fixou residência na cidade de Saransk, capital da república russa da Mordóvia, a cerca de 600 quilômetros ao leste de Moscou, onde tem um apartamento e deve abrir um restaurante.

Fonte: www.uol.com