Publicado em 1/10/2013 as 12:00am

Cartaz do filme "Diana" é retirado de ponte onde morreu Lady Di em Paris

Cartaz do filme "Diana" é retirado de ponte onde morreu Lady Di em Paris

Um cartaz com o rosto de Naomi Watts, que interpreta Lady Di no filme de Oliver Hirschbiegel "Diana", que estreia amanhã em Paris, foi retirado nesta terça-feira (1º/10) das proximidades da ponte de l'Alma da capital francesa, onde há 16 anos a princesa morreu em um acidente de carro.

O mal-estar que provocou em alguns veículos da imprensa britânica a macabra coincidência levou a empresa que distribui o longa na França a retirar o anúncio para evitar polêmica, cuja localização atribui a uma "infeliz" coincidência.

"Trata-se de uma coincidência vinculada à campanha em massa de cartazes", comentou ao site especializado em cinema "Première" a empresa Lhe Pactue, que argumentou que foram colocados "centenas e até milhares de cartazes" de divulgação do filme na capital francesa.

Até esta terça, era possível ver o cartaz a poucos metros da ponte de l'Alma, que corta o Sena pelo centro-oeste de Paris, e onde a cada 31 de agosto alguns fãs incondicionais de Diana Frances Spencer depositam flores para homenageá-la no aniversário de sua morte.

Nessa data, em 1997, um Mercedes conduzido pelo motorista Henry Paul, em que estavam Lady Di e seu namorado, Dodi al-Fayed, bateu em um pilar do túnel enquanto fugia do assédio dos "paparazzi".

Em agosto, a Scotland Yard informou que avaliaria a credibilidade de dados novos que ressuscitaram os fantasmas sobre as circunstâncias do acidente, mais uma entre as muitas teorias conspiratórias que surgiram desde então.

O pai de Dodi, Mohamed al- Fayed, ex-proprietário da luxuosa loja Harrods, em Londres, foi o que mais insistiu em um possível complô da família real britânica e dos serviços secretos para acabar com o romance entre seu filho e Lady Di.

Divorciada do príncipe Charles em 1996, Diana foi uma figura "incômoda" na realeza britânica, e não demorou a se transformar em protagonista diariamente dos tablóides britânicos por causa do jeito expansivo e das inúmeras crises que viveu em seu casamento.

Fonte: www.uol.com