Publicado em 6/10/2013 as 12:00am

B-52's contorna falta de luz e faz show padrão em SP

B-52's contorna falta de luz e faz show padrão em SP


Sem grande surpresas, além de uma pausa na apresentação por conta de uma queda de luz no HSBC Brasil, o B-52's realizou um show padrão e curto em São Paulo neste sábado (5).

De volta ao Brasil depois de quatro anos, a banda tocou seus principais hits, como "Private Idaho" e "Love Shack", em uma apresentação com cerca de 15 músicas e duração de uma hora.

Conhecida pelo visual colorido e despojado, que inclui os penteados volumosos das vocalistas Kate Pierson e Cindy Wilson, a banda executou bem as canções, mas deixou a desejar na empolgação esperada de um grupo que tem como proposta divertir.

O show começou por volta das 22h30, com "Planet Claire", música usada na abertura de todos os shows da turnê. Depois, os integrantes da banda fizeram uma espécie de dança egípcia em "Mesopotamia".

Na sequência, ao fim de "Private Idaho", as luzes se apagaram no HSBC Brasil, por conta de um apagão no bairro. Após cerca de cinco minutos em que o baterista ficou distraindo a plateia, a energia foi retomada e Schneider brincou: "Esquecemos de pagar a conta de luz".

O show foi retomado com "Lava", seguida de "Dance This Mess Around", na qual Cindy atingiu agudos impecáveis em "Dance This Mess Around".

"Girl From Ipanema Goes To Greenland", "Roam" e "Love In The Year 3000" - do mais recente álbum do grupo, "Funplex" (2008) - compuseram o miolo do show, servindo como passatempo para a chegada da esperada "Love Shack". O público, uma mescla de fãs antigos, de cerca de 40 anos, com novos, mais jovens - estava animado.

A banda do Estado da Geórgia, nos Estados Unidos, encerrou o show com "Party Out of Bounds" e "Rock Lobster", já no bis.

Cansaço e projetos paralelos

Embora banda tenha conseguido entreter com as dancinhas e coreografias, as cantoras e o vocalista Fred Schneider pareciam cansados. O show, inclusive, pode ter sido o último da banda no Brasil, pois os membros remanescentes pensam em parar de fazer turnês justamente pela fadiga - o guitarrista Keith Strickland já não excursiona mais, embora oficialmente ainda faça parte do grupo.

Outro fator que pode explicar o cansaço está no fato de eles terem projetos paralelos, desde canções com outras bandas até, no caso de Pierson, investimentos no setor hoteleiro.

Em entrevista ao programa radiofônico "Lado Bi", da Rádio UOL, a vocalista falou sobre o relacionamento de dez anos com a namorada Monica Coleman, com quem gerencia dois estabelecimentos voltados ao turismo nos Estados Unidos.

Fonte: www.uol.com