Publicado em 6/02/2015 as 12:00am

Bailarina brasileira faz carreira em Nova York

Ingrid Silva tem 26 anos e integra a consagrada companhia Dance Theatre of Harlem

Aos oito anos, a carioca Ingrid Silva já sabia qual caminho queria seguir. Ainda criança, entrou, por incentivo da mãe, em aulas de ginástica, natação e ballet. Mas foi por este último que Ingrid se apaixonou e decidiu se dedicar. A bailarina brasileira contou como o sonho começou, sua rotina de treinamento e quem é sua inspiração no ballet.

Ingrid se destacou após ser ter sua foto publicada no Instagram @BehindTheScenesNYC. Mais tarde, a bailarina foi clicada pelo fotógrafo Clifton, em seu perfil do Instagram @undergroud_nyc

Logo no início, ela participou do projeto social Dançando Para Não Dançar, ONG voltada para crianças carentes, localizada no Rio de Janeiro. Além de madrinha do projeto social, Ana Botafogo é a grande inspiração na vida da jovem bailarina.

Apesar da pouca idade, não faltou foco! E, aos 18 anos, ela começaria a ver os resultados de tanta dedicação: Em 2007, Ingrid decidiu fazer as malas e ir para Nova York, após ser aprovada em uma audição para integrar a consagrada companhia Dance Theatre of Harlem.

“Bethânia Gomes era a bailarina principal no Dance Theatre Of Harlem e sugeriu que eu mandasse um vídeo para a companhia. Então decidi mandar, eles gostaram de mim e eu resolvi ir para curso de verão, onde fui aceita com bolsa de estudos completa”, fala.

Os pais sempre a incentivaram e não pensaram duas vezes em deixar a filha partir rumo ao seu sonho. “Minha mãe sempre foi a primeira a me apoiar na minha prova de ballet no projeto [da Dance Theatre Of Harlem], é uma pessoa maravilhosa por ter deixado sua própria filha vir para Nova York aos 18 anos”, continua.

Mesmo tão jovem e se separando dos pais cedo, ela contou que não enfrentou grandes dificuldades em Nova York, exceto para se comunicar. “Eu não falava inglês, mas nem precisava! As aulas de ballet e ensaio sempre foram supertranquilas. Eu tive dificuldades para aprender inglês e me acostumar com a cultura”, lembra.

Há sete anos na cidade, Ingrid não se mostra nem um pouco arrependida de sua decisão. “Gosto bastante de Nova York”, afirma.


Vida de bailarina não é fácil!

Ingrid contou que não tem tempo praticar nenhum outro tipo de exercício, além do ballet. Isso porque sua rotina na Dance Theatre of Harlem começa logo cedo e pode terminar somente às 19h. Por dia, os alunos ensaiam mais de dois ballets. “A gente tem ensaio de segunda a sábado. A aula começa às 9h30 ou, às vezes, às 10 da manhã e dura uma hora e meia. Depois temos 15 minutos de descanso e ai ensaio por mais duas ou três horas. Temos uma folga de uma hora para almoço e mais ensaio“, disse.

Por dia, os alunos ensaiam mais de dois ballets. A Dance Theatre of Harlem, segundo a bailarina, possui um repertório vasto, que vai dos clássicos ao contemporâneo. Motivo de orgulho para Ingrid também foi sua parceria com o bailarino Arthur Mitchell. “Tive o prazer de trabalhar com Arthur Mitchell, o fundador da companhia e primeiro bailarino negro a dançar no New York City Ballet. Foi uma experiência maravilhosa e aprendi muito com ele”, afirma.


Agenda cheia!

No momento, a carioca explicou que está se preparando para a temporada de apresentações no New York City Center, entre os dias 8 e 12 de abril. Além disso, Ingrid foi convidada para participar da próxima edição do BrazilFoundation Gala de Nova York.

Fonte: Da Redação

Top News